1953 – LAGOA, O ÚLTIMO CONCELHO A SER VISITADO PELO MINISTRO DO INTERIOR

“A visita ao concelho de Lagoa pelo senhor Ministro do Interior Dr. Trigo de Negreiros no dia 15 de Agosto de 1953 começou pela Vila de Água de Pau, que preparou uma recepção ao Ministro, enviado do Governo que tanto tem feito àquele concelho.

Festa rija. Todo o povo está ali para, juntamente com o seu representante, o senhor Carlos Bicudo de Medeiros, Câmara, Juntas de freguesia, regedores, clero, comissão concelhia da U.N., e a filarmónica local «Fraternidade Rural», manifestarem ao Ministro do Interior, o seu eterno reconhecimento, pelo que já foi feito e o que esperam ainda lhe façam.

O adro da Igreja paroquial, de Nossa Senhora dos Anjos apresentava um belo aspecto em policromia, pois eram os degraus ocupados por raparigas, que vestem as suas mais garridas vestes de domingo antes da festa da sua padroeira. Quiseram também os membros da comissão da recepção aproveitar as belas ornamentações deste dia, para receber o visitante Ilustre.

Foguetes e morteiros são sem conta. Uma salva de 14 tiros de peça é dada do Monte da Aparição logo que a filarmónica termina os últimos acordes da Maria da Fonte (hino nacional), momento em que uma linda menina entrega ao senhor Ministro, a oferta do Concelho e que constou de uma colcha, das bem conhecidas em toda a parte por «Colchas de Água de Pau» nos seus teares domésticos preparadas com os mais extravagantes desenhos.

O senhor Ministro sobe à Igreja e repousa um pouco a fazer a sua oração. Vem em cortejo até à Praça, e a rua principal, que está atapetada de flores, tem nas suas numerosas varandas, colgaduras, mastros embandeirados e as senhoras das sua primeira sociedade que as ornamentam lançando pétalas de flores sobre o longo cortejo.

Sobem para os automóveis na Praça. Passam pelo beneficiado Bairro das Escaninhas (*hoje Foral Novo) que está todo engalanado.

Depois, pelas freguesias de Santa Cruz e do Rosário, para entrarem pelas alminhas no «Bairro dos Pobres» há muito ocupado, e cujos habitantes depois de porem colgaduras nas janelas, saem para a rua, a manifestar o seu regozijo pela visita do Sr. Dr. Trigo de Negreiros, a quem oferecem lindos ramos de flores.

Depois, percorre os bairros de pobres e pescadores (74 casas) a acabar. Entra em algumas, e ao retirar-se sempre debaixo de um forte ribombar de foguetes, morteiros e músicas pois que as duas freguesias da sede do Concelho agora são as que abrilhantam a recepção, tem palavras do maior elogio para o presidente do organismo que está à frente da administração de tão próspero concelho.

E finalmente vai até ao Largo Governador Aniceto dos Santos, na Atalhada, onde é saudado em despedida pelo povo da Lagoa, que lhe oferece o último ramo de flores na visita que fez ao nosso distrito.”

[notícia do Correio dos Açores, 25 de Agosto de 1953 – Fotos em Água de Pau e Rosário, no dia 15 de Agosto ]

 

Por: RoberTo MedeirOs
(Artigo publicado na edição impressa de maio de 2017)

Share