(c) Gacs
(c) Gacs

O Secretário Regional da Saúde, na sequência de declarações proferidas pelo líder do PSD/Açores sobre o novo modelo de reembolsos, esclareceu hoje que “a nova portaria de reembolsos introduz um aumento no valor das comparticipações mais frequentes”, numa medida que visa “manter a ajuda do Governo às pessoas que recorrem aos serviços privados de saúde”. 

O Secretário Regional salientou que o número limite previsto para determinados atos permite responder às avaliações de rotina, tendo em consideração os exames necessários para os cidadãos garantirem a vigilância da sua saúde.  

“Ao contrário do que diz o líder do PSD/Açores, esta proposta beneficia os utentes que mais precisam, pois permite que quem não está doente opte por um regime de reembolso, enquanto o sistema público de saúde dá resposta, de forma gratuita, a quem realmente precisa. Há assim uma melhor resposta aos cidadãos e mantém-se um regime de reembolsos que já não existe em nenhuma outra parte do país”, acrescentou. 

Luís Cabral recordou ainda que “a proposta apresentada tem em conta a capacidade de resposta das unidades de saúde da Região”, também elas alvo de investimentos públicos, o que garantiu novas capacidades, designadamente nas áreas da fisioterapia, da nutrição, da saúde oral e das análises clínicas. 

Sempre que essa capacidade de resposta não se verifique, “o Governo continuará a desenvolver convenções com o sistema privado”, afirmou o Secretário Regional da Saúde.

DL/GaCS

Share