psd-alraa-assembleia-deputados-luis-mauricio-duarte-freitas

O deputado do PSD/Açores Luís Maurício considerou que o governo regional tem de “passar do papel à ação” e retomar os incentivos à deslocação de médicos especialistas às ilhas sem hospital, alegando que a atual situação prejudica milhares de açorianos.

“É tempo de se passar do papel à ação. É tempo de se retomar a deslocação de médicos especialistas. O subsídio à deslocação dos médicos tem que se imediatamente retomado. Sabemos que o atual secretário regional da Saúde tem essa intenção, mas é preciso passar do papel à ação”, afirmou o deputado social-democrata.

O parlamentar do PSD/Açores Paulo Parece, salientou que a decisão do governo, em 2014, de acabar com os incentivos à deslocação de médicos especialistas tem obrigado milhares de doentes das ilhas mais pequenas a deslocarem-se às ilhas com hospital, com prejuízo para a sua vida pessoal e profissional.

Luís Maurício referiu que retomar os incentivos à deslocação de médicos especialistas permite que doentes e acompanhantes em idade ativa “percam menos dias de trabalho”, além de eliminar o “desconforto causado por terem de sair do seu próprio meio”.

A deslocação dos médicos especialistas tem que assentar, explicou, numa “ação coordenada e planeada anualmente” com os diretores dos serviços hospitalares da Região, “assegurando, perante alguma intercorrência, entre deslocações dos especialistas, que os doentes, então, nessas circunstâncias, possam deslocar-se aos hospitais”.

“As deslocações dos médicos devem também conter uma componente de formação a efetuar nos centros de saúde, na vertente de consultoria, e de aperfeiçoamento interpares dos critérios de referenciação dos doentes entre os centros de saúde e hospitais” afirmou.

Luís Maurício defendeu igualmente que se deve “assegurar que os médicos deslocados possam efetuar de forma não remunerada um número de consultas idêntico ao que efetuariam se estivessem a trabalhar no seu hospital de origem”.

DL/PSD

Share