ANTONIO-MARINHO-UNIVERSIDADE-18OUT2013-FOTO-900x595
 
O PSD/Açores defendeu que o Partido Socialista ainda está a tempo de evitar cometer uma ilegalidade com a repetição da votação do diploma para o concurso extraordinário de colocação de professores contratados.
 
Para os sociais democratas açorianos, segundo o deputado António Marinho, “o parlamento ainda está a tempo de evitar que seja cometida uma ilegalidade com a repetição da votação e o Partido Socialista ainda tem a oportunidade de evitar o que consideramos constituir um atropelo ao funcionamento do parlamento”.
 
O deputado do PSD/Açores, que falava no final de uma reunião da conferência de líderes do parlamento regional, que se realizou hoje de manhã, considerou que o PS e o governo regional “não têm respeitado os professores nem os partidos da oposição em todo este processo”.
 
Além disso, reforçou, “desprestigia igualmente a própria Assembleia assim como todos os deputados”.
 
“A lei é muito clara: o parlamento não pode votar novamente o que já foi votado” considerou o deputado social-democrata açoriano, lamentando que “neste caso o PS queira fazer ainda pior,  ou seja, pretende votar no plenário uma versão diferente do documento que foi aprovado no plenário”.
 
António Marinho apelou, assim, ao Partido Socialista “para que assuma uma postura de responsabilidade e reconsidere a sua posição sobre este assunto a bem da dignificação do parlamento açoriano”.
DL/PSD-A
Share