Cinco árvores, incluindo quatro plátanos e um ulmeiro, foram envenenadas na estrada regional (ER) que liga a freguesia de Santa Cruz à Vila de Água de Pau, levando as autoridades governamentais a comunicar formalmente o caso à Polícia Judiciária (PJ) para ser investigado.

Segundo a edição desta terça-feira (dia 28) do jornal Açoriano Oriental, a  situação foi detetada em outubro, altura em que foi tomado conhecimento que na ER 1-1ª de Lagoa existiam 4 plátanos e um ulmeiro em estado terminal ou mortos. O governo ordenou a análise das árvores, que eram antigas e frondosas, tendo constatado que, na base do tronco, apresentavam furos feitos com broca, onde terá sido derramado produto tóxico.

O matutino avança que a foi solicitado aos serviços florestais uma avaliação do valor patrimonial das árvores, assim como uma licença administrativa para corte, já que, “com os fortes ventos, os galhos começaram a cair em abundância”.

Segundo o jornal, situações deste género não acontecem pela primeira vez nos Açores, sendo certo que, no caso concreto, a base dos troncos, além de furada, apresenta ainda uma cor mais escura.

DL/ AO

Share