O Diretor Regional da Ciência e Tecnologia desafiou esta quarta-feira, dia 17 de maio, a comunidade científica açoriana a adotar os parques de Ciência e Tecnologia, nomeadamente o NONAGON, em S. Miguel, como “espaços privilegiados de transferência de conhecimento”, salientando o “papel fulcral” da Universidade dos Açores neste processo.

Bruno Pacheco frisou que o envolvimento da Universidade e a sua interação com os parques de Ciência e Tecnologia é uma forma de se conseguir “alavancar os projetos [científicos] que se encontram em curso ou em fase final nos centros de investigação” regionais.

O Diretor Regional, que falava no NONAGON – Parque de Ciência e Tecnologia de S. Miguel, na sessão de abertura do workshop ‘Inovar nos Açores – Do Conhecimento para o Mercado’, organizado pela Fibrenamics Azores, empresa que está instalada neste parque, destacou a importância dos processos de incubação de empresas e de criação de ‘spin-offs’ para o desenvolvimento do setor empresarial da Região.

Segundo Bruno Pacheco, os parques de Ciência e Tecnologia são “o instrumento certo para estimular a visão e a vontade de empreender, quer por parte dos recém-formados, quer daqueles que se encontram em formação avançada”.

Neste sentido, o Diretor Regional elogiou “o ‘casamento’ entre o Parque de Ciência e Tecnologia de S. Miguel e a Fibrenamics”, na medida em que esta empresa, como centro de transferência de conhecimento, tem vindo “a apostar nos Açores e nos seus recursos, trazendo para a nossa realidade conhecimento em tecnologia de ponta, na área de produção de fibras a partir de recursos naturais endógenos ou residentes”.

Segundo o executivo regional, na sua intervenção, Bruno Pacheco lembrou que, a par da criação de infraestruturas como os parques de Ciência e Tecnologia, “o Governo dos Açores implementou uma medida de financiamento para projetos de investigação e desenvolvimento em contexto empresarial no valor de 2,5 milhões de euros até 2018”.

“Este é mais um passo para a criação de um verdadeiro ecossistema inovador” na Região, disse, acrescentando que o Executivo açoriano tem apostado na promoção do empreendedorismo de base tecnológica como via para o rejuvenescimento do tecido empresarial e para o aumento da competitividade das empresas regionais.

DL/Gacs

Share