alusiva_encontro_padres_acorianos_c_papa_0_dr_ia_900-600

O Papa saudou, no Vaticano, um grupo de sacerdotes da Diocese de Angra que participaram na primeira audiência pública deste ano, escreve o Sítio Igreja Açores.

“Com grande afeto, saúdo os peregrinos de língua portuguesa, e de modo particular os sacerdotes da Diocese de Angra, desejando a cada um que sempre possa dar-se conta do dom maravilhoso que é pertencer à santa Mãe Igreja”, disse Francisco, no final do encontro semanal que decorreu na sala Paulo VI.

“Vele sobre o vosso caminho a Virgem Maria e vos ajude a ser sinal de confiança e esperança no meio dos vossos irmãos. Sobre vós e vossas famílias desça a Bênção de Deus”, acrescentou, numa intervenção em italiano, posteriormente traduzida para português.

Segundo o Sítio Igreja Açores, o grupo de sacerdotes, quase todos ordenados em 2000- os padres Adriano Borges, José Borges, Paulo Borges, Roberto Cabral, Marco Martinho, Teodoro Medeiros(residente em Roma) e Marco Gomes- e ainda o Pe Helder Cosme (ordenado um ano depois)e Monsenhor António Saldanha( que trabalha na Congregação para as Causas dos Santos) está de visita a Roma.

Este grupo ordenado pelo atual bispo emérito de Angra, D. António de Sousa Braga, é um dos mais numerosos grupos de padres ordenados em simultâneo na diocese insular e todos eles permanecem ao serviço das comunidades açorianas, mesmo depois de terem completado a formação em Roma, como aconteceu com o Padre Adriano Borges.

Na primeira audiência geral de 2017, o Papa deixou votos de “serenidade e paz” para o novo ano.
Francisco falou ainda da “luz do Natal” que ilumina a existência, apesar das dificuldades. “Que o Senhor Jesus vos guarde a todos ao longo deste ano na esperança da fé e que vos conceda a verdadeira alegria de filhos de Deus”, desejou.

O Papa recordou ainda a celebração da Epifania, o tradicional dia de Reis, que em muitos países é feriado (6 de janeiro), sendo celebrado nos outros no domingo seguinte, como acontece em Portugal.
Francisco saudou as iniciativas que levam às ruas “solenes cortejos dos Magos”, com votos de “paz e bem” para todos, sublinhando a proximidade de Jesus.

Recorda ainda o Sítio Igreja Açores que não é a primeira vez que um grupo açoriano é saudado na audiência geral. a 3 de dezembro de 2014, elementos do grupo coordenador do Movimento Romeiros de São Miguel foi igualmente saudado de forma efusiva por Francisco. Na altura o Papa saudou-os em língua portuguesa pedindo que o Espírito Santo “aplanasse os caminhos que trilham” e os ajudassem a mantê-lo (ao Papa) nas suas orações, sobretudo durante a Quaresma, quando desenvolvem a sua caminhada de sete dias de oração desde o nascer ao por do sol.

DL/IA

Share