obesidade-infantil-doenças-autitiva

Doenças cardíacas, diabetes e colesterol são alguns dos efeitos conhecidos da obesidade. Contudo, um estudo recente elaborado pelo Centro Médico da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e publicado no jornal “The Laryngoscope”, aponta outra consequência que pode estar associada ao excesso de peso: a perda de audição.

O estudo refere que a obesidade na adolescência está associada à perda auditiva nas frequências ouvidas por humanos, existindo uma associação especialmente mais forte em relação à perda auditiva de baixa frequência (dificuldade em ouvir sons mais graves). O problema foi observado em cerca de 15% dos adolescentes obesos, enquanto entre jovens com peso mais baixo foi de quase 8%, ou seja, mais de metade. No entanto, o estudo não conseguiu identificar a causa desta relação, mas os especialistas acreditam que está associado com a inflamação induzida pela obesidade que contribui para a perda auditiva.

Embora a perda total de audição entre os adolescentes obesos seja relativamente baixa, o facto de duplicar no que se refere à perda auditiva de um ouvido é particularmente preocupante. Os danos precoces no ouvido interno podem piorar caso o adolescente se torne um adulto obeso. Estes resultados têm diversas implicações importantes para a saúde pública e, de acordo com pesquisas, 80% dos adolescentes que apresentam perda auditiva não sabem que sofrem do problema.

DL/GAES