A apresentação do projeto Intervenção Comunitária e Sucesso Educativo no concelho de Lagoa, que decorreu esta quarta-feira, dia 19 de julho, no Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, permitiu demonstrar que os resultados positivos a nível escolar dependem da envolvência da escola, comunidade e família.

Para o coordenador do projeto, o professor José Ornelas, do Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida (ISPA), este percurso de investimento e pesquisa necessitou, para obter sucesso, da envolvência de diferentes áreas fundamentais, nomeadamente: Governo Regional, da Câmara Municipal de Lagoa, escolas, instituições da comunidade e a família.

“O sucesso educacional não é uma questão de boa vontade, é uma questão científica de pesquisa, onde tudo deve ser discutido em comunidade. O verdadeiro desafio não é ter resultados durante um ano letivo, o mais difícil é manter esses resultados”, confessa José Ornela.

Outro grande contributo que permitiu o sucesso deste projeto foi a alteração da relação entre as famílias e as escolas que, neste caso concreto, envolveu vários parceiros ativos e 157 famílias. A nível da Ação Social, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) teve um papel mais abrangente e ativo nas escolas.

Os diversos objetivos da Intervenção Comunitária passaram por recentrar o sucesso educativo como um desígnio da comunidade, como também na envolvência dos recursos da comunidade, na melhoria dos resultados quantitativos e qualitativos dos estudantes e dos vários papéis da comunidade na orientação e focalização no sucesso educativo como fator de mobilidade social e desenvolvimento.

Para Fabíola Cardoso este projeto, realizado no âmbito do ProSucesso, possui principalmente três eixos: o foco da qualidade das aprendizagens dos alunos, a promoção e desenvolvimento dos docentes e também a mobilização da comunidade.

Os principais objetivos do mesmo passam por melhores resultados escolares e a redução do absentismo, sendo fundamental o melhoramento dos comportamentos e aumento da participação nas atividades escolares, adiantou a coordenadora do ProSucesso.

Segundo esta, os resultados deste projeto são verdadeiramente positivos, nomeadamente no que diz respeito à retenção dos alunos nas três escolas: 50% na Escola Básica e Integrada de Água de Pau; 42% na Escola Secundária de Lagoa e de 27% na Escola Básica e Integrada de Lagoa. Por outro lado, o número de faltas injustificadas e participações disciplinares também apresenta reduções bem acentuadas e da parte dos encarregados de educação verificou-se uma maior presença e participação. No que diz respeito às faltas injustificadas e ao absentismo escolar, também houve uma grande redução, tendo-se registado um aumento das atividades extracurriculares. Por outro lado, constatou-se o envolvimento e presença dos encarregados de educação durante o período letivo.

De salientar que, nas provas finais de português do 9º ano, na ESL a média passou de 42,35 em 2016 para 50,1 em 2017 e na EBI de Água de Pau passou de 39,23 de média em 2016, para 47,7 em 2017.

No que diz respeito às provas finais de matemática do 9º ano, na ESL a média em 2016 foi de 24,39, enquanto que em 2017 aumentou para 33,05. Já na EBI de Água de Pau, a média em 2016 era de 28,30 e passou para 36,93 em 2017.

Segundo foi salientado no encontro, estes números, envolvência das instituições de toda a comunidade e melhorias educacionais, são exemplos concretos do sucesso deste projeto de Intervenção Comunitária no concelho de Lagoa, sendo equiparados a um provérbio africano: “é preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”.

DL/AS

Share