O projeto de Intervenção Comunitária e Sucesso Educativo foi implementado no concelho de Lagoa mas tem, como principal objetivo e desafio, de ser aplicado em outras escolas açorianas.

Para esse efeito, está disponível online, desde o dia 31 de julho, um manual do projeto, podendo ser efetuado o download do eBook, e a partir de uma simples consulta, pode-se partilhar o sucesso escolar numa colaboração estreita entre a escola, a família e a comunidade.

Este projeto foi aplicado na Escola Básica e Integrada de Água de Pau, na Escola Básica e Integrada de Lagoa e na Escola Secundária de Lagoa, numa parceria entre as escolas, as famílias, os alunos e as diferentes instituições da comunidade lagoense, e entre o Governo Regional dos Açores, Câmara Municipal de Lagoa, Programa Prossucesso e Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA, Instituto Universitário).

Para a vice-presidente do Conselho Executivo da EBI de Água de Pau, Susana Barrinho, a coesão e o relacionamento entre as várias entidades, nomeadamente através das diversas reuniões, trouxe mais benefícios a esta escola, tendo permitido, principalmente, o despertar para as emergências da mesma. Por seu turno, as diferentes instituições desta freguesia, nomeadamente a Casa do Povo com o seu “Espaço Reviver”, o Santiago Futebol Clube e a EBI de Água de Pau, num trabalho em conjunto, permitiram a melhoria escolar de diversos alunos.

Já na EBI de Lagoa, Liliana Pinheiro Dias, vice-presidente do Conselho Executivo, referiu que com a mobilização e articulação, principalmente com a coordenação dos esforços, quer seja dentro ou fora da escola, este projeto ficou reforçado. Para Liliana Pinheiro Dias, “juntos podemos fazer tanto”, é o lema que melhor exemplifica o sucesso deste desafio.

Segundo Alexandre Oliveira, presidente do Conselho Executivo da ESL, este projeto desenvolveu a articulação entre as diversas instituições do concelho de Lagoa mas com uma abordagem diferente, permitindo acompanhar os casos que precisam de uma atenção diferente.

Alexandre Oliveira salienta que, inicialmente, este desafio não foi entendido e que houve alguma resistência mas que, apesar de ter sido um trabalho difícil, trouxe vários frutos e permitiu recolher informação que fazia falta.

De salientar, que várias instituições do concelho de Lagoa foram envolvidas neste projeto, de forma a promover o seu desenvolvimento e sucesso, nomeadamente: o projeto “Canta Comigo, Leio Contigo” da Escola Básica e Integrada de Lagoa, o CATL do Centro Social e Cultural da Atalhada, o Núcleo de Ação Social de Lagoa, o ISPA – Instituto Universitário, Instituto da Segurança Social dos Açores (ISSA) e a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ).

Para Vânia Cordeiro, presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Lagoa (CPCJ), o facto deste concelho trabalhar bem em parceria, contribuiu para o sucesso deste projeto mas, principalmente, porque focalizaram-se apenas num desafio comum: o sucesso educativo.

Nas CPCJ esta problemática vai para além do sucesso educativo uma vez que muitos jovens “precisam de uma orientação para encontrar o seu caminho”. Neste caso concreto, foram acompanhados oito jovens, dos 8 aos 17 anos.

A presidente da CPCJ de Lagoa referiu que, a falta de sucesso escolar, não diz apenas respeito a cada aluno ou família mas sim a toda a comunidade, demonstrando, assim, a importância de aumentar a proximidade com os diferentes parceiros. A missão da CPCJ passa pela intervenção preventiva e ação protetiva.

A missão consistiu no acompanhamento ao estudo dos alunos, mas também no aperfeiçoamento relativamente às questões do sucesso educativo e à dinanamização de atividades. Por outro lado, o acompanhamento dos pais, reorganização do espaço e rotinas familiares, também foram essenciais para este sucesso.

O balanço e resultados são bastantes positivos. Seis crianças reduziram as faltas e absentismo, ao longo do ano letivo, demonstrando melhoria ao nível da motivação. Por outro lado, cinco jovens demonstraram melhorias na valorização do percurso escolar e quatro integraram atividades extracurriculares. No que diz respeito aos resultados escolares, o sucesso foi de 50%, sendo que quatro alunos transitaram e quatro reprovaram, no conjunto dos oito alunos acompanhados pela CPCJ no âmbito do projeto de Intervenção Comunitária e Sucesso Educativo.

Durante a conferência, um tema foi sistematicamente abordado: o uso negativo do telemóvel ou computador durante os estudos, tendo ficado demonstrada a necessidade de retirar esses objetos durante os estudos, para garantir o sucesso escolar.

O sucesso escolar passa pelo apoio e compreensão familiar, mas também, pela cooperação da escola e isso, sem esquecer, o trabalho de parceria entre as instituições da comunidade.
A intensão de todos os elementos envolvidos neste projeto: o Governo Regional, a autarquia lagoense, a Ação Social, o ISPA, a CPCJ e os académicos, será de dar continuidade ao mesmo.

DL/AS

Share