açores-noticias-diario-Lagoa-jornal-digital-Pde-Nuno-Maiato-Igreja

Na primeira sexta-feira do mês é feito um momento de adoração eucarístico. E é na Matriz da Lagoa, em Santa Cruz, que a igreja tem contado com a colaboração da Comunidade Obra de Maria, que tem vindo a ajudar e a participar na adoração.

Segundo o pároco local, a igreja tem procurado congregar mais pessoas,” o que é importante, pelo menos uma vez por mês, ter um momento diferente, de paragem, de reflexão e adoração”, refere o Pe. Nuno Maiato.

Mas é na Matriz da Lagoa, para já a única na ilha de São Miguel, a ter a participação, de pelo menos uma vez por mês de uma intérprete, uma situação que surge face a uma necessidade na comunidade.

Diz o sacerdote que se trata duma situação que leva a igreja às periferias, tal como apela o Papa Francisco.

O Pe. Nuno Maiato explica que, todos os meses, existe uma missa e uma catequese com uma intérprete, o que tem vindo a participar mais jovens que necessidades especiais.

O pároco é igualmente o coordenador da Pastoral Juvenil do Concelho de Lagoa e Livramento, grupo que tem um representante de cada paróquia.

Na Paroquia de Santa Cruz está a ser feito uma experiencia, nomeadamente com o movimento do Encontro de Jovens Shalom, um movimento recente.

“Um movimento que cativa porque dá trabalha muito a dimensão humana. Ninguém consegue ser cristão sem ser pessoas”, refere.

“Os desvios que acontecem na Igreja, surgem porque as pessoas esquecem-se de ser pessoas e procuram ser apenas e viver um estado religioso, sem espiritualidade e religiosidade”.

A nível da pastoral, tem procurado criar uma equipa representativa de todas as comunidades, onde foi inclusive realizado um inquérito, sobre a vivência da fé dos jovens da Lagoa, cujos resultados deverá ser apresentado este ano.

A pastoral tem promovido também algumas atividades onde pretende reunir os jovens.

Refere o Pe. Nuno Maiato que, “não é um trabalho semanal, é um trabalho que tenta congregar alguns momentos durante o ano, aqueles que vão fazendo a própria caminha nas paróquias”.

DL