(c) Gacs
(c) Gacs

 O Governo dos Açores decidiu reforçar este ano, no âmbito do Decreto Legislativo Regional 18/2005/A, o montante global disponível para apoio à realização de eventos e ações de animação turística e promoção do destino Açores, promovidos por coletividades, associações e promotores em nome individual, estabelecendo uma verba de cerca de 1,2 milhões de euros. 

O Secretário Regional do Turismo e Transportes frisou que esta verba, que representa um reforço superior a 5% em relação ao ano passado, se destina a “incentivar e potenciar a realização de ações de animação e promoção turística da Região, de forma direta ou indireta, em especial nas épocas média e baixa, através de iniciativas que demonstrem relevante interesse público, de modo a contribuir ativamente para a qualificação da oferta e captação de fluxos turísticos”. 

Vítor Fraga, que falava na apresentação do 1.º Azores Trail Run, que terá lugar no Dia Europeu dos Parques Naturais, recordou que o Parque Natural do Faial foi distinguido pela Comissão Europeia como destino EDEN (European Destinations of Excellence). 

Para o Secretário Regional, este importante galardão “muito nos honra e, mais importante do que isso, motiva-nos ainda mais para trabalhar com vista a consolidar a nossa imagem de destino turístico de excelência, que alia o desenvolvimento do turismo ao respeito profundo pelo ambiente, numa oferta sustentável”. 

Para o titular da pasta do Turismo, os Açores têm desenvolvido ao longo dos anos “uma estratégia de promoção consistente junto dos principais mercados emissores”, que se caracteriza por ter “foco no essencial, direcionando todo o esforço de promoção para os segmentos de mercado que têm apetência por um destino com uma oferta turística tão rica e diversificada como a que possuímos”. 

Vítor Fraga considerou que “são animadores” os últimos indicadores conhecidos, que se referem ao ano de 2013, salientando que demonstram que “o comportamento do setor no último ano é o reflexo de todo o trabalho desenvolvido, dando-nos indicações claras de que estamos no bom caminho”. 

O Secretário Regional alertou, no entanto, para o facto de o desenvolvimento do setor do turismo não ser “tarefa de uma entidade isolada”, mas sim “fruto do trabalho conjunto, entre todos os parceiros deste setor”, considerando fundamental ter “sempre presentes os objetivos a que nos propomos e qual o caminho que queremos percorrer”. 

DL/GaCS

Share