PSD-Açores-Duarte-Freitas-saude

O presidente do PSD/Açores lamentou que o governo regional “esteja a aplicar o contrário daquilo que foi prometido pelo Partido Socialista na campanha eleitoral”, sendo o responsável “pelo maior ataque na história da Autonomia aos cuidados de Saúde dos açorianos em todas as ilhas”.
 
Duarte Freitas, em declarações à comunicação social, apontou como exemplos desta postura “a decisão atabalhoada e mal explicada do encerramento dos laboratórios de análises clínicas dos centros de Saúde a partir das 16h00 ou a proposta de cortes profundos no regime de subvenções e de reembolsos e a limitação ao número de consultas ou de exames reembolsáveis”, entre outros.
 
Para o presidente do PSD/Açores “não é admissível que este governo proteste contra a austeridade da República e depois aplique nos Açores uma austeridade que nalguns casos é ainda pior uma vez que se destina a cortar serviços nas ilhas mais pequenas e onde o acesso a cuidados de Saúde já é mais difícil”.
 
No caso das convenções e dos reembolsos, Duarte Freitas aconselhou “o secretário regional da Saúde a ser mais persuasivo com o vice presidente do governo regional”. “Todos percebem que esta proposta de cortes nas subvenções e nos reembolsos só pode ter origem na vice presidência uma vez que um médico não apresentaria, nem concordaria, com uma proposta que se destina a impor um limite ao número de consultas ou de exames que um cidadão pode fazer”.
 
Duarte Freitas espera, por isso, “que o governo regional pondere bem o que está a fazer e recue nos cortes que se prepara para introduzir nas convenções e nos reembolsos, nomeadamente com essa aberração que é a limitação de consultas ou de exames realizados. Todos os cortes nos serviços sociais são maus e estes são ainda piores porque eles são feitos numa altura em que a crise se tem vindo a acentuar”.
DL/PSD-A