Luis-Cabral-saude-obesidade-infantil

O Secretário Regional da Saúde revelou que o Governo dos Açores, no âmbito da sua participação no estudo promovido pelo Sistema de Vigilância Nutricional Infantil (COSI), decidiu ir além do recomendado e, em vez de usar apenas quatro escolas sentinela, como é preconizado pelo estudo, aumentou a sua abrangência e estendeu o inquérito a todas as ilhas do arquipélago, abrangendo cerca de 4.100 crianças.  

Os resultados preliminares do estudo agora realizado mostram que 70% das crianças açorianas têm um peso normal, mas 30% têm excesso de peso, das quais 16,4% são obesas. 

O Secretário Regional frisou que, em termos políticos, já há muito trabalho feito, apontando o exemplo dos centros de saúde que, em cooperação com as escolas, mantêm rastreios regulares em diversas áreas e desenvolvem variadas ações nas próprias escolas e atividades ao ar livre, “ensinando e sensibilizando as crianças para as vantagens de uma alimentação saudável e de uma vida ativa”. 

Luís Cabral salientou, no entanto, que o Executivo está consciente das novas preocupações sociais, pelo que existe o cuidado de integrar essas preocupações nas medidas que serão implementadas. 

DL/Gacs