O Secretário Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares lembrou esta sexta-feira, dia 21 de abril, que o Complemento Regional ao Abono de Família e Jovens teve um aumento de 15% ao longo dos últimos 4 anos.

Segundo o executivo regional, no debate de uma proposta do Bloco de Esquerda sobre os pagamentos deste apoio social, o Secretário Regional realçou “a opção do Governo dos Açores de garantir este complemento, garantindo um crescimento na sua dotação ao longo dos últimos anos, quando no resto do País se cortavam apoios sociais”.

“Este é um apoio que abrange 38 mil crianças e jovens açorianos e o seu pagamento e previsibilidade para as famílias beneficiárias estão sempre garantidos. O Bloco de Esquerda apresenta uma proposta que recomenda ao Governo os pagamentos deste Complemento, mas isso é algo que será feito, como sempre foi. Cada partido político faz o que bem entende, mas esta proposta não traz nada de novo, propõe o que será feito e que sempre foi feito”, referiu Berto Messias.

O Secretário Regional Adjunto da Presidência manifestou ainda perplexidade pela forma como alguns partidos abordam esta questão e fazem referências estatísticas de forma sectária.

Segundo Berto Messias, “referem-se a estatísticas alegadamente menos positivas, mas esquecem-se de referir que, nos Açores, continuamos a baixar o desemprego, a aumentar a população empregada, que continuamos a aumentar o rendimento disponível das famílias e a melhorar todos os indicadores de atividade económica. E não deixa de ser curioso e surpreendente que quem agora se diz preocupado com os apoios sociais são os mesmos que entre 2011 e 2015 protagonizaram os mais cortes de apoios sociais de que há memória em Portugal”.

DL/Gacs