Rosas

Na véspera do Dia Internacional da Mulher (8 de março), a Comissão Europeia adotou uma recomendação solicitando aos Estados-Membros que aumentem a transparência salarial entre os homens e as mulheres, a fim de prevenir a disparidade dos salários.

Essa disparidade – a diferença média entre a remuneração horária dos homens e a das mulheres no conjunto da economia – quase não sofreu alterações nos últimos anos, permanecendo nos 16,4 % no conjunto da União Europeia, refere uma nota hoje divulgada.

A Comissão vai assinalar o Dia Internacional da Mulher anunciando que atingiu os seus objetivos em matéria de representação feminina 11 meses antes da data prevista.

A estratégia em matéria de igualdade de oportunidades 2010-2014 fixava objetivos para 31 de dezembro de 2014 nos três domínios em que as mulheres estão sub-representadas: 25 % dos cargos ocupados por quadros superiores, 30 % dos cargos ocupados por quadros médios e 43 % dos cargos ocupados por administradores sem responsabilidades

Por outro lado, e por ocasião do Dia Internacional da Mulher, o Eurostat, serviço de estatística da Comissão Europeia, publicou um comunicado de imprensa em que procura responder a questões como qual a proporção de mulheres jovens diplomadas ou qual a diferença de remuneração entre mulheres e homens.

Os quadros apresentados neste comunicado de imprensa só cobrem uma parte do grande número de dados comparativos sobre as mulheres e os homens no Eurostat.

 DL