2088

O Conselho Administrativo do FUNDOPESCA decidiu, por unanimidade, fixar em 254,62 euros o montante de apoio a atribuir aos trabalhadores da pesca em regime de exclusividade, devido ao registo de 15 dias intercalados de inatividade das embarcações provocada pela agitação marítima.

Os conselheiros, sob proposta do Governo dos Açores, analisaram os dados relativos às descargas verificadas nas lotas do arquipélago desde dezembro e determinaram os critérios para a atribuição deste fundo de compensação salarial que, pela primeira vez, abrange mais classes profissionais e vai permitir a acumulação com o pagamento de outros apoios sociais.

Para Luís Neto Viveiros, que falava à margem da reunião do Conselho Administrativo que hoje decorreu na cidade da Horta, “se o FUNDOPESCA nunca tiver que ser ativado ao longo de um ano, é muito bom sinal,” significando que os pescadores puderam “desempenhar a sua profissão durante todo o tempo sem constrangimentos”.

O Secretário Regional salientou, no entanto, que sendo improvável essa situação, “é necessário ter essa ferramenta que garante aos pescadores um rendimento que é calculado com base nos dias de inatividade e em função das condições que estão consagradas”.

DL/GaCS