Acordo comercial UE-Canadá pode marcar negociações com os EUA

Cdn-EU_flags

O eurodeputado socialista, Ricardo Serrão Santos, numa intervenção em Estrasburgo, na sessão plenária do Parlamento Europeu desta semana, afirmou, a propósito do acordo de comércio EU-Canadá (CETA) a sua satisfação por ter sido garantida a proteção das indicações geográficas das denominações Queijo de São Jorge e Ananás dos Açores, em termos semelhantes aos que existem dentro da União europeia.

Referindo-se a futuros acordos comerciais que estão agora em negociação, como é o caso do acordo UE-EUA (Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento), Ricardo Serrão Santos, deixou um apelo para que “este seja um precedente que possa marcar estas negociações”.

O eurodeputado socialista chamou a atenção para a necessidade de alargar este esprito de cooperação a outros domínios, como é o caso do mar “na negociação deste acordo já conseguimos alguns sucessos e era necessário consegui-los também noutras frentes nomeadamente no âmbito da Declaração de Galway, para a observação e melhor conhecimento do Oceano Atlântico”. Para Serrão Santos “a União Europeia, o Canadá e os Estados Unidos deveriam ser capazes de garantir, através da mobilização de tecnologias e canais de investigação, a boa implementação do texto assinado em 2013, para que este seja uma ferramenta capaz de impulsionar o crescimento azul”.

Na sua intervenção, Ricardo Serrão Santos, salientou ainda a “ligação histórica que existe entre o Canadá e os Açores. No Canadá vivem muitos açorianos e descendentes de açorianos, que aí compõem uma vasta e bem sucedida comunidade, ocupando mesmo lugares na governação local. Há 550 mil portugueses no Canadá”.

DL/GDPE

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*