Açores registam na última década “notável progresso” de produção científica

Fausto-Brito-Abreu-governo-Açores

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou, na Assembleia Legislativa, na Horta, que os Açores registaram na última década “um notável progresso de produção científica”. 

Fausto Brito e Abreu, que intervinha num debate sobre política científica nacional, frisou que esse progresso é notável em todas as métricas, designadamente no número de investigadores, no número de doutorados por habitante e no número de publicações por doutorando.  

O Secretário Regional alertou, no entanto, para o “caráter irreversível dos efeitos de algumas das medidas” que estão a ser tomadas nesta área pelo Governo da República. 

Fausto Brito e Abreu criticou designadamente a “destruição” de centros de investigação e o êxodo de investigadores nacionais, adiantando que se atingiu em Portugal um nível a partir do qual “não conseguiremos reter esses centros de saber”. 

O uso e abuso do estatuto de bolseiro para reter investigadores qualificados, a falta de progresso académico nas universidades e a escassez de dotações orçamentais foram outros aspetos da política científica nacional criticada pelo Secretário Regional. 

DL/GaCS

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*