“É um erro estratégico estar sempre a acusar os jovens de falta de participação cívica”

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares defendeu que é um “erro estratégico” para o futuro dos Açores “estar sempre a acusar os jovens de não terem participação cívica” na sua comunidade.

Berto Messias, que falava na sessão de apresentação dos resultados do LabJovem 2018, frisou que “a participação em clubes desportivos, grupos culturais, sociais ou ambientais, em filarmónicas, organizações politico-partidárias, grupos informais de jovens é muito significativa nos Açores e deve ser valorizada e realçada”.

O titular da pasta da Juventude salientou ainda que “também a participação através da arte é muito relevante e esta parceria com a Associação Cultural Burra de Milho e os resultados deste concurso LabJovem são a prova disso mesmo e poderão ser comprovados através das redes sociais do concurso, bem como da Mostra LabJovem que exporá os trabalhos feitos ao longo do próximo ano”.

Berto Messias realçou, assim, as 120 candidaturas apresentadas a concurso, os 23 projetos selecionados este ano e felicitou os vencedores nas várias categorias a concurso.

O Secretário Regional referiu ainda a inovação deste ano, o concurso ‘LABJOVEM – Prémio Escolas’, em que foi definido um tema, neste caso a ‘Eficiência Energética’, no âmbito do qual os alunos das escolas dos Açores desenvolvem trabalhos em Animação, Artes Plásticas, Fotografia, Ilustração e Banda Desenhada e Vídeo, associando a sua importância à sensibilização e papel no desenvolvimento sustentável dos Açores.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*