Comunidade no Havai honra legado português, afirma Diretor Regional das Comunidades

O Diretor Regional das Comunidades afirmou, em Maui, que a comunidade portuguesa residente no Havai “tem honrado o legado que lhe foi deixado há 140 anos”.

Paulo Teves, que intervinha na sessão comemorativa do 140.º aniversário da chegada dos primeiros imigrantes portugueses a este arquipélago do Pacífico, salientou que “ninguém poderá ficar indiferente a esta demonstração de afeto pela terra de origem dos seus antepassados, nem à vontade de perpetuar no futuro a identidade açoriana”.

Na ocasião, o Diretor Regional reafirmou que a comunidade portuguesa no Havai, na sua maioria oriunda das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, “constitui um enorme orgulho para o Povo Açoriano, na medida em que reforça a nossa presença no mundo”, sublinhando que a “distância geográfica não diminui o sentimento de pertença às ilhas”.

As comemorações, organizadas pela Associação Portuguesa de Maui, contaram com a presença de vários membros da comunidade portuguesa, bem como do Mayor do Condado de Maui, Alan Arakawa, do Mayor do Condado de Kauai, Bernard Carvalho, da Hawaii State Representative, Lynn DeCoite, e da Cônsul Geral de Portugal em São Francisco, Maria João Cardoso.

O evento, em que atuou o jovem acordescendente da Califórnia, David Silveira Garcia, decorreu no Portuguese – Puerto Rican Heritage Hall, espaço inaugurado há dois anos, que inclui o Centro de Recursos Culturais Portugueses, composto de uma biblioteca, uma exposição de peças trazidas pelos imigrantes dos Açores e uma área dedicada à divulgação da história da emigração portuguesa para aquele arquipélago.

Paulo Teves participou ainda, em Hilo, na estreia do documentário ‘Portugueses no Havai’, de Nelson Ponta Garça, que aborda a história da emigração portuguesa para o Havai, as manifestações que ainda hoje perduram naquele território e a influência dos portugueses na sociedade havaiana, em diversos domínios, e que contou com o apoio da Direção Regional das Comunidades.

Na sessão, organizada pela Câmara de Comércio Portuguesa da ilha do Havai e que decorreu no Centro de Astronomia do Havai, o Diretor Regional considerou “essencial” a realização de projetos “que divulguem a real dimensão da diáspora açoriana e a forma como influenciaram as diversas sociedades onde se radicaram e que ainda perduram”.

A emigração portuguesa, maioritariamente insular, em larga escala para o arquipélago havaiano teve o seu início no ano de 1878 para as ilhas Maui, Oahu, Kauai e Hawai’i, onde já viviam alguns portugueses, na sua maioria, baleeiros e descendentes de baleeiros de origem açoriana da frota da Nova Inglaterra, e terminou no primeiro quarto do século XX.

Até 1888, emigraram para o Havai cerca de 11 mil pessoas dos arquipélagos dos Açores e da Madeira, para trabalharem nas plantações da cana-de-açúcar.

Da presença açoriana, ficaram apelidos, pratos culinários, tradições religiosas e traços arquitetónicos.

DL/Gacs

Categorias: Comunidades

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*