Operário dá o pontapé de saída no CFA este domingo no Pico

A primeira jornada da sexta edição do Campeonato de Futebol dos Açores (CFA) encerra este domingo, na Ilha do Pico, com a equipa do Clube Operário Desportivo a defrontar o Vitória, numa partida agendada para as 14h00.

Será o arranque de um novo desafio para a equipa da Lagoa depois de 27 anos consecutivos nas competições nacionais.

Isto numa altura em que a equipa passa por dificuldades várias, e com a saída de praticamente toda a equipa, teve que encontrar soluções.

Uma equipa praticamente renovada, tendo no início desta semana, mudado também de treinador, com a já conhecida saída de André Branquinho. Cabe agora a Sidónio Ferreira, levar este novo desafio em frente.

Em declarações ao Jornal Diário da Lagoa, o técnico recorda que esta é uma equipa muito jovem, mas com jogadores muito ambiciosos, com muito querer e muita vontade.

Segundo adiantou, “vamos tentar fazer um trabalho válido, com competência, dando, nesta fase, continuidade ao trabalho do André branquinho, porque o trabalho feito até aqui estava a ser muito bem feito, e agora é dar continuidade, embora com um cunho pessoal”.

Sidónio Ferreira recordou que nesta primeira foi dar seguimento ao trabalho planeado, depois é continuar a trabalhar com empenho, e o que promete é lutar em todos os jogos e dignificar o emblema fabril.

Já este domingo, o Operário estreia-se esta época no Campeonato de Futebol dos Açores, na ilha do Pico, diante do Vitória, mas começa com algumas restrições. “Gostaria de ter o plantel todo disponível, mas não o tenho”, disse o treinador, aludindo ao facto de ainda estarem em falta alguns certificados internacionais de alguns dos jogadores eu compõem a equipa esta época.

Com estas condicionantes, Sidónio Ferreira refere que a equipa fabril vai tentar fazer o melhor possível, dentro daquilo que são as disponibilidades. “Não é fácil, a própria deslocação já é difícil, e com algumas condicionantes, mas não nos vamos esconder, vamos estar no Pico com garra, para que o resultado seja positivo”, reforçou.

A equipa do Operário, esta época, é uma equipa muito jovem mas com muita vontade. “São miúdos novos, que estão no Operário para se promover e poder jogar com mais regularidade, e é dada essa oportunidade, fazendo-se melhores jogadores e melhores homens”.

Na equipa da Lagoa estão jovens jogadores, alguns de 18 e 19 anos, ma esta é outra das vertentes deste clube, “não olhar apenas para o jogador como tal, mas criar homens de futuro, e mais tarde lembrarem-se que passaram pelo Operário”.

Segundo disse ao nosso jornal, está satisfeito com esta primeira semana de trabalho, com um grupo de trabalho aplicado e empenhado no treino e no jogo. “Os miúdos querem aprender e ouvem o que lhes dizemos, e isso é muito importante para a aprendizagem futura”.

Sidónio Ferreira adianta que conquistar os três pontos no Pico seria o resultado ideal, o que significaria começar com o pé direito, apesar de todas as dificuldades conhecidas do clube.

Recorde-se que os outros jogos da 1ª jornada decorreram no passado fim-de-semana com os resultados: Lusitânia 6 – Graciosa FC 1; Marítimo 1 – Fontinhas 3; Cedrense 1 – Desp. Rabo Peixe 3 e Águia 1 – Sp. Guadalupe 1.

De salientar que Sidónio Ferreira, tem 42 anos, foi jogador de futebol, tendo começado com 11 anos. Chegou aos Açores no ano 2000 para jogar no União Micaelense, tendo passado pelo Operário na época 2004/05. Foi treinador do Capelense, tendo levado a equipa à subida de divisão para a então Série Açores. 

Passou pelas camadas jovens do Operário e agora assume o comando técnico da equipa principal.

DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*