Presidente da autarquia congratula chegada de mais um investimento privado à Lagoa

A Presidente da Câmara Municipal de Lagoa congratula mais um investimento privado que chega à Lagoa pela empresa MG City, que ficará sedeada no Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia de S. Miguel, na Lagoa. Um investimento que prevê a criação de cerca de 70 postos de trabalho diretos e qualificados, num investimento superior a 12 milhões de euros.

Uma nota enviada às redações recorda que Cristina Calisto marcou presença na cerimónia de assinatura do Memorando de Cooperação entre a SDEA – Sociedade de Desenvolvimento Empresarial dos Açores e a MG City, no âmbito da captação de investimento externo, com vista à concretização nos Açores de quatro projetos de investimento nas áreas da mobilidade elétrica sustentável, do ‘design & concept’, da produção e manutenção e da fabricação aditiva.

A autarca congratula, assim, este género de parcerias que conseguem gerar riqueza e emprego qualificado para a região, neste caso concreto, para a Lagoa, bem como contribuiu para fomentar a Lagoa enquanto cidade que se quer transformar em Smart City. O investimento em causa está diretamente ligado à tecnologia de ponta em várias áreas: à transformação digital e à indústria 4.0, em linha com novas tendências dos mercados mundiais e muito direcionado para a exportação, com os reflexos que isso naturalmente terá na balança comercial regional.

De referir que, no âmbito da captação do investimento externo, os quatro projetos em causa incluem uma unidade de produção de uma viatura elétrica para uso profissional e turístico, bem como os respetivos postos de carregamento elétricos e sistema de software de gestão, uma outra unidade industrial para produção de equipamento para espaço público e semipúblico, uma unidade de engenharia, projeto e design de equipamento e, por último, a instalação de uma unidade de metalurgia aditiva, que produzirá peças para utilização na indústria aeronáutica, náutica, máquinas agrícolas e próteses médicas.

A empresa MG City, com interesses industriais no norte do país, tem no primeiro ano a expetativa de que a unidade de produção de viaturas elétricas produza 125 viaturas, chegando às 300 anualmente quando a fábrica já estiver em condições de laborar em velocidade de cruzeiro.

Em São Miguel, os projetos da empresa estão vocacionados para a exportação, mais precisamente para os Estados Unidos da América, Canadá e Europa. 

Recorde-se que a Câmara de Lagoa tem dois veículos elétricos para realização dos seus serviços internos, onde o principal objetivo foi contribuir para um concelho mais ecológico e saudável, preservando o meio ambiente, despertando também a consciência ambiental por parte da comunidade.

O carro elétrico é um carro muito mais económico e silencioso, onde a emissão de poluentes é zero e o custo de manutenção é inferior ao de um carro comum. É um carro que se auto carrega por si próprio aquando da sua condução, sendo carregável numa ficha elétrica normal.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*