Governo incentiva cooperação entre entidades

O LREC – Laboratório Regional de Engenharia Civil e o NONAGON – Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, assinaram um protocolo que visa promover e potenciar a realização de iniciativas que aprofundem a cooperação em áreas de interesse comum, nomeadamente a investigação e desenvolvimento tecnológico no domínio da Engenharia Civil e dos materiais endógenos do arquipélago.

Na cerimónia de assinatura deste protocolo, a Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas afirmou que, com mais esta iniciativa, “o Governo dos Açores continua a incentivar a ligação entre as mais diversas entidades, com vista à disponibilização de recursos e oferta de formação em vários setores de atividade, nomeadamente nas áreas ligadas à construção civil e às obras públicas”.

Ana Cunha frisou que a Associação NONAGON “assume, na sua visão e missão, o compromisso de facilitar o empreendedorismo e a inovação de base tecnológica, pelo que é um parceiro que consideramos valioso e preferencial na implementação desta estratégia de parcerias”.

A Secretária Regional salientou ainda que “o LREC tem por missão promover a investigação científica aplicada às especificidades regionais e ao desenvolvimento tecnológico no domínio da engenharia civil, bem como disponibilizar, a todas as entidades públicas e privadas que o solicitem, um conjunto de serviços de natureza laboratorial e de controlo da qualidade, com a garantia de idoneidade e de isenção”.

Recentemente tem sido estabelecida a cooperação entre o LREC e outras entidades, como o Laboratório Regional de Engenharia Civil da Madeira e a Associação Passivhaus Portugal, entre outras.

Para Ana Cunha, “a divulgação e disseminação do conhecimento científico e tecnológico é uma necessidade da sociedade atual, partilhada pelo Governo dos Açores, e que, face à localização geográfica do arquipélago se torna ainda mais imperiosa”.

A Secretária Regional adiantou ainda que será apresentada em breve a Plataforma de Indústria Criativa dos Açores, que visa “envolver diversos intervenientes com competências ao nível do design industrial, design de produto, design conceptual, engenharia de materiais, entre outros, e aplicar os conhecimentos destas áreas no desenvolvimento de novos produtos a partir de materiais endógenos dos Açores”.

Esta plataforma, salientou Ana Cunha, pretende “levar a que esses novos produtos e materiais sejam utilizados no setor da construção, da reabilitação, sobretudo, mas não exclusivamente, em unidades turísticas de diferentes tipologias, gerando mais rendimento para a fileira dos materiais de construção, ao mesmo tempo que se cria uma diferenciação única para a oferta dos Açores e acrescenta valor a esta área de atividade económica, que tem conhecido um crescimento exponencial na Região”.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*