EBI de Água de Pau: Textos das Sessões de Escrita Criativa

Saudade
Saudade de alguém que de alguma forma partiu das nossas vidas. Saudade… Sentimento bom, mas ao mesmo tempo um sentimento mau.
Lembro-me daquela quinta-feira como se estivesse a acontecer agora! Neste preciso de momento! Acordei, despachei-me e fui para a escola. Estava feliz! Era um dia lindo. Fiz o teste de português. Esse já não correu tão bem, mas não tinha estragado o meu dia. Fui à casa de banho… e recebi uma mensagem. Era a minha mãe. A minha mãe dizia com todas estas palavras: “Filha, desculpa dar-te esta notícia assim, mas o teu tio faleceu… Por favor, tenta concentrar-te noutras coisas, não te vás abaixo, princesa. Bjs”.
Mas eu não consegui! Foi como algo partisse de dentro de mim. E chorei! Chorei muito… A única coisa que conseguia fazer era chorar! Embora tivesse o apoio de pessoas importantes para mim, apenas desejava uma coisa: poder abraçá-lo novamente. Poder ver o seu sorriso, o seu olhar brilhar e as sua palavras que, de alguma forma, me confortavam muito! Mas isto não seria mais possível. E, em mim, cresceram sentimentos: saudade, tristeza e raiva.
Sofri muito, chorei muito, mas acima de tudo lembrei-me: por agora serás o meu anjo da guarda. Depois, serás o meu novo ombro para poder estar contigo novamente.
E, no fim, seremos o que não fomos porque algo da vida decidiu acabar.
9.ºA

Tristeza
A tristeza faz e fará sempre parte da nossa vida. Mas o sinal de lágrimas não significa que seja só tristeza, não significa que seja só solidão, mas sim alegria. Alegria de alguém que teve uma oportunidade de recomeçar e olhar a vida de uma maneira completamente diferente.
Nem sempre se pode estar bem, mas pode-se tentar aproveitar o que a vida dá. Só temos esta e devemos aproveitar, mostrando aos outros o quanto gostamos deles, pois quem sabe se amanhã teremos esta oportunidade?
Bianca Almeida, 9.ºA

Saudade
“Fazes-me muita falta, as saudades tuas aumentam dia após dia, pelo que podias ter sido e não foste.”
É fácil chorar, sempre foi fácil, sempre será, mais fácil ainda é chorar sozinho e aguentar toda a dor, todo o sofrimento que causam aquelas lágrimas. Vamos tanto pelo que a sociedade diz e pensa que quase sempre acabamos por reprimir toda a dor e isso faz com que chorar seja símbolo de fraqueza, quando, na verdade, é totalmente o oposto…
Chorar? Ai como é bom estar certo dos nossos sentimentos, até mesmo das nossas tristezas e saber que chorar só nos liberta, torna-nos pessoas livres de nós próprias, saber que somos fortes e que, quando aquela “torneira” parar, ainda seremos nós e os nossos sentimentos, contra o mundo e a sua maldade…
Porquê reprimir algo que é nosso? Só por aquilo que vão pensar? Todos sabemos que nem sempre é fácil ouvir críticas, mas se elas existem, então que sirvam para nos fazer crescer enquanto seres humanos e pessoas…
Carolina Soares, 9.ºA

(Textos publicados na edição impressa de agosto de 2018)

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*