Profissionais de saúde são fundamentais na sensibilização para os malefícios do tabaco

O Secretário Regional da Saúde destacou a importância do papel dos profissionais de saúde como elos de ligação na sensibilização dos utentes para os malefícios do tabaco.

Falando nas XV Jornadas de Pneumologia em Medicina Familiar dos Açores e do Continente, o titular da pasta da Saúde revelou preocupação em relação aos indicadores do consumo de tabaco e de incidência do cancro do pulmão na Região.

Os últimos dados relativos ao Registo Oncológico dos Açores, do Centro de Oncologia dos Açores, indicam que, entre os 1.100 novos casos de cancro diagnosticados por ano no arquipélago, 11% referem-se ao cancro do pulmão.

O Plano de Ação de Combate ao Tabagismo visa apoiar a cessação tabágica, evitar a habituação tabágica, proteger os não-fumadores da exposição ao fumo, monitorizar as condições de fabrico e de venda dos produtos do tabaco e diminuir a sua incidência.

Na vertente da dissuasão do consumo, Rui Luís adiantou que, em 2017, foi registado um aumento considerável na procura de consultas de cessação tabágica, com uma subida de 29%.

As consultas intensivas de cessação tabágica iniciaram-se em 2016, estando atualmente a decorrer em todas as unidades de saúde dos Açores, tendo-se realizado 2.800 atendimentos no ano passado.

Ainda nesta área, reiterou o alcance da implementação do programa ‘Domicílios e Carros sem Fumo’, que chegou este ano letivo a 2.100 alunos do 4.º ano do Ensino Básico.

Os objetivos deste programa passam também por capacitar os alunos para se protegerem da exposição ao tabaco e por um segundo questionário para medir os impactos do programa, que será conhecido no decorrer deste ano.

DL/Gacs

Categorias: Saude

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*