BE acusa Governo Regional de insensibilidade por suspender complemento regional de pensão

O Bloco de Esquerda acusa o Governo Regional de “extrema insensibilidade” por estar a suspender o pagamento do complemento regional de pensão a centenas de idosos por uma questão meramente burocrática. Em causa estão idosos que aguardam a emissão de um comprovativo da pensão que recebem por terem trabalhado no Canadá. O BE considera que, enquanto o governo do Canadá não emite o documento oficial, os cheques ou comprovativos de transferência bancária devem servir como prova provisória, para que o pagamento do complemento regional de pensão seja retomado de imediato.

Os deputados do BE entendem que estes idosos não podem ser prejudicados por um atraso que não é da sua responsabilidade, e salientam que estão em causa idosos com reformas muitos baixas, a quem este apoio, de apenas algumas dezenas de euros, faz muita diferença.

Num requerimento enviado ao Governo Regional, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda pergunta ao Governo qual o número exato de idosos abrangidos por este corte do complemento, e quer que o Governo explique por que razão não é aceite, provisoriamente, como prova do quantitativo de pensão, os cheques ou comprovativos de transferência bancária da pensão auferida até que seja emitido o documento em questão, ao invés de cortar ou suspender o apoio.

Esta situação não é inédita. O Bloco de Esquerda, em julho de 2016, denunciou o corte do complemento regional de pensão a centenas de beneficiários que auferiam reformas do estrangeiro. Uma situação que, incompreensivelmente, o Governo Regional volta a repetir.

DL/BE

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*