EBI de Lagoa com novo Conselho Executivo

Tomaram posse, recentemente, os novos órgãos executivos da EBI de Lagoa, liderado por Manuel Rodrigues, para um mandato de três anos, cuja eleição ocorreu a 21 de junho último.

O pavilhão central da Escola Básica 2,3 Padre João José do Amaral recebeu a cerimónia de tomada de posse, a qual contou, para além de mais de cerca de uma centena de docentes, com representantes da Escola Básica e Integrada de Água de Pau, da Escola Secundária de Lagoa, assim como da Câmara Municipal de Lagoa e do Governo Regional.

No discurso da sua tomada de posse, o novo Presidente da EBI de Lagoa considerou que “a eleição surge pelo reconhecimento da comunidade educativa pelo trabalho desenvolvido ao longo de vários anos, com provas dadas no desempenho de diversas funções e, por outro, é um voto de confiança no rumo a seguir, que foi proposto com convicção e sem nunca nos desviarmos da conduta que nos carateriza e o compromisso que aqui deixamos é não abandonarmos este registo”.

Para Manuel Rodrigues, o dia da tomada de posse é o dia para dar início ao desafio de “fazer desta instituição uma escola melhor, valorizando a qualidade do ensino, gerando oportunidades para a obtenção do sucesso educativo dos alunos, de forma inclusiva e plural, e criando condições para uma convivência em segurança e com disciplina na escola”.

O docente reconheceu que a indisciplina é uma das atuais inquietações, “porque compromete a imagem da escola, esbate o trabalho de excelência desenvolvido pelos professores que aqui exercem funções, dificulta a ação dos assistentes operacionais e, certamente, prejudica a promoção de uma cidadania que se pretende para uma sociedade desenvolvida”.

Outra das preocupações elencadas foi a articulação entre os níveis de ensino que integram a unidade orgânica. “A defesa dos interesses e necessidades da Educação Pré-escolar, do 1.º Ciclo ou do 2.º Ciclo do Ensino Básico nunca deverá ser feita em detrimento dos demais, mas deverá ser compreendida de acordo com as suas particularidades de funcionamento de cada realidade, de acordo com a dinâmica de cada estabelecimento de ensino que, no seu conjunto, enriquecem e definem a identidade da nossa Escola. Todos têm de ter, não as mesmas condições, mas as condições que precisam para desenvolverem a sua atividade com equidade. Temos de construir uma só Escola feita de oito escolas”, adiantando que será este Conselho Executivo a dar o início a esta desejada articulação.

A equipa liderada por Manuel Rodrigues, tem duas vice-presidentes, Anabela Cura e Sara Sousa, e ainda um assessor técnico-pedagógico, Joseph Medeiros.

“Sonhamos com uma Escola de projetos, de desafios que nos entusiasmem, de intercâmbios, de desporto, de disciplina, de dignificação dos docentes e dos funcionários, de alegria, onde os alunos gostem de estudar, os pais confiem em nós e os professores e os funcionários sintam prazer em trabalhar”, disse o docente.

Presente na cerimónia esteve o Diretor Regional da Educação que, ao Jornal Diário da Lagoa destacou o facto de esta renovação ter-se efetuado depois da criação de limite de mandatos.

José António Freire reconheceu que se trata de uma escola com um conjunto de problemas, mas que está empenhada em ultrapassar no decorrer da aplicação do Projeto de Intervenção Comunitário – escola, comunidade, família, e que tem tido bons resultados.

Sobre os desafios anunciados, José Freire adiantou que estes estão previstos no âmbito do Prosucesso, sendo de resto a continuidade do trabalho que tem sido feito até aqui.

Também presente na cerimónia esteve a presidente da Câmara Municipal de Lagoa, que destacou o facto de se estar a dar inicio a uma nova liderança, a um novo ciclo, recordando que a autarquia será sempre parceira da escola, independentemente dos corpos diretivos.

“A câmara quer estar ao lado de quem tem efetivamente a missão de produzir e trabalhar na área da educação. Podem ser mais ativos ou menos ativos, consoante a recetividade da parceria, mas depositamos no novo executivo todas as expetativas de um trabalho que se espera profícuo”, referiu ao Jornal Diário da Lagoa.

Cristina Calisto realçou o facto de a educação ser um dos aspetos cruciais ao desenvolvimento da cidade, referindo que “crescemos paralelamente em vários domínios e a educação é essencial para promover o sucesso duma sociedade”.

De salientar que os novos órgãos executivos da EBI de Lagoa tomaram posse após 15 anos de presidência do professor Eduíno Rego que, na hora da despedida, recordou que estes passaram sem dar por eles.

“Foi 25% da minha vida que dei o máximo e o que sabia para bem dos docentes, dos alunos, dos encarregados de educação ou seja, da comunidade educativa”.

Lembrou na altura que é para isso mesmo que os professores estão na escola, sendo que estas existem para os alunos e é nesse sentido que todos devem trabalhar, com o devido equilíbrio.

O docente não esqueceu de deixar um agradecimento a todos que o ajudaram trabalho ao longo dos 15 anos, referindo que muito aprendeu e tem orgulho no trabalho desenvolvido. “Saio mais rico pela experiência”, disse.

Eduíno Rego desejou ainda, ao novo Conselho Executivo, felicidades nas funções agora iniciadas e que “tenham força e ânimo para levar em frente esta tarefa, fazendo os possíveis para que os alunos seja cada vez melhores e tenham cada vez mais sucesso”.

DL

Categorias: EBI de Lagoa, Educação, Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*