Vasco Cordeiro defende aperfeiçoamentos para aproveitar todo o potencial do modelo de acessibilidades aéreas

O Presidente do Governo destacou os méritos do modelo de acessibilidades aéreas em vigor na Região, mas adiantou que este regime necessita de aperfeiçoamentos que permitam aproveitar todo o seu potencial para servir os Açorianos e a economia do arquipélago.

“Este é um modelo que, desencadeado e concretizado pelo Governo dos Açores, tem algo que é intocável: as acessibilidades aéreas à nossa Região e o potencial que elas encerram para servir os Açorianos e a economia dos Açores”, afirmou Vasco Cordeiro no debate sobre este tema na Assembleia Legislativa.

Segundo referiu, a alteração que aconteceu no regime de acessibilidades aéreas à Região Autónoma dos Açores com a entrada em vigor, em março de 2015, deste novo modelo, é algo que não se traduz apenas numa diminuição do preço das passagens.

O Presidente do Governo considerou ainda que agora “rasgam-se as vestes em sinal de protesto porque se falou num plafond orçamental”, mas a verdade é que, quando o atual modelo foi aprovado em 2015, com elogios de vários partidos, já contemplava um limite orçamental de 16 milhões de euros.

Na sua intervenção na Assembleia Legislativa, o Presidente do Governo recusou ainda que a solução esteja na aplicação de preços máximos, apontando o exemplo do que se verificou na Região Autónoma da Madeira.

Perante os deputados açorianos, o Presidente do Governo considerou, por outro lado, que, se os partidos da oposição consideram que o modelo necessita de melhoramentos, que apresentem as suas propostas, no sentido de permitir que este modelo cumpra aquilo que foi tão elogiado na altura, nomeadamente o próprio limite orçamental dos 16 milhões de euros.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*