Presidente Marcelo Rebelo de Sousa distinguido com Chave de Honra do Município de Ponta Delgada

O Presidente da República recebeu a Chave de Honra do Município de Ponta Delgada.
O mais elevado símbolo honorífico do Município foi entregue, com elevada honra pelo Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, a Marcelo Rebelo de Sousa, por este evidenciar “exemplar relação, institucional e pessoal, com a Região autónoma dos Açores e, em especial, com o Município de Ponta Delgada”.

“Pelos atos se justificam os merecimentos. Pelos símbolos se expressam o reconhecimento e a gratidão”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, na sessão solene que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

José Manuel Bolieiro congratulou-se com a escolha, “oportuna, que mobilizou vontades e gerou entusiasmo”,de Ponta Delgada para ser palco da comemoração nacional do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, uma data que acontece também “na alma de todos os portugueses, nos quatro cantos do mundo, na nossa diáspora”.

O Presidente salientou a projeção da celebração nacional pelo País e pelo mundo, onde há diáspora, convocando todas as atenções para Ponta Delgada e revelando que o “fazer diferente e descentralizadamente materializa integralidade territorial e respeito pela nacionalidade inteira”.

Bolieiro lembrou que Ponta Delgada é berço de distintos estadistas portugueses que se afirmaram na política nacional e honraram Portugal e as suas origens, como Ernesto Rodolfo Hintze Ribeiro, Joaquim Teófilo Fernandes Braga, João Bosco Soares Mota Amaral e Jaime José de Matos da Gama, e de vultos nacionais da cultura portuguesa, como Antero de Quental, Natália Correia, Domingos Rebelo, Canta da Maya e Roberto Ivens.

Por seu turno, num discurso em que deixou “falar o coração”, o Presidente da República lembrou várias ocasiões de diálogo em momentos diversos da vida de Ponta Delgada, afirmando que “Antes mesmo de receber a Chave de Honra do Município já me considerava dos vossos. Era vossa aliado incondicional, numa aliança que vem das afinidades afetivas e que uma vez criada dura até ao fim da vida”.

Citando José Manuel Bolieiro, que afirmou que Ponta Delgada por estes dias é a capital da nação, Marcelo Rebelo de Sousa disse que a celebração do 10 de Junho nos Açores é “uma homenagem que Portugal presta a Ponta Delgada e, através desta, aos Açores e a todos os açorianos”.

O Professor sublinhou ainda o contributo de vários açorianos nascidos em Ponta Delgada e que se afirmaram na política nacional e na cultura portuguesa e afirmou que “a Autonomia fez a diferença na vivência açoriana e na portuguesa também”.

DL/CMPD

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*