“É esta nossa diferença, do que somos como Povo e como Região, que faz Portugal mais forte”, afirma Vasco Cordeiro

O Presidente do Governo afirmou, no Palácio de Santana, nas comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que, nos Açores, “Portugal é diferente”, uma realidade que faz o país ser mais forte.

Vasco Cordeiro falava após a apresentação de cumprimentos do Corpo Diplomático acreditado em Portugal ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no âmbito das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que decorrem, este ano, nos Açores.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo adiantou ainda que os Açores dão o seu empenho e o seu território na “construção de pontes e parcerias para a paz, para a ciência e para o conhecimento”, e dão, também, “testemunho de uma Autonomia que foi, é e quer mais ser por causa dos desafios que já venceu, mas, sobretudo, por causa dos desafios que quer vencer”.

Além disso, a Região Autónoma dos Açores dá presença em áreas de vanguarda da exploração e do conhecimento espacial, reforçando a importância e a mais valia de Portugal, destacou Vasco Cordeiro, para quem “é por tudo isto, e por tanto mais, que não podem restar dúvidas que, aqui, Portugal é diferente”.

“E não queremos que deixe de ser Portugal, mas também não queremos que deixe de ser diferente”, disse.

Depois de salientar que a História e a Geografia deram forma aos Açores, Vasco Cordeiro sublinhou que é o “intenso orgulho na palavra Açor”, nas palavras de Sophia de Mello Breyner, que dá o “sopro de vida a esta identidade que empunhamos”.

Neste “intenso orgulho na palavra Açor” está também o orgulho do que os Açores deram e do que dão pelo país, disse o Presidente do Governo, apontando os exemplos de Presidentes da República, cientistas, militares, embaixadores, ministros, escritores, pensadores, políticos e poetas.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*