Gui Menezes afirma que os Açores têm sido percursores na defesa do mar profundo

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia destacou, em Bruxelas, o “trabalho percursor desenvolvido nos Açores na defesa de biodiversidade marinha”, nomeadamente através da criação de zonas de proteção, inclusive do mar profundo.

Gui Meneses salientou o compromisso da Região na “garantia da conservação e sustentabilidade do mar profundo nos Açores, através não só da aplicação direta dos regulamentos comunitários, mas também pela criação de legislação específica que salvaguarde o importante património subaquático dos Açores”.

O titular da pasta do Mar falava na inauguração da exposição ‘Azores: Deeper Than Blue [Unveiling the Inner Ocean]’, coorganizada pelo eurodeputado açoriano Ricardo Serrão Santos e pela Fundação Rebikoff-Niggeler, cerimónia que contou com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

Gui Menezes referiu ainda que “os Açores são uma zona remota, cuja profundidade média é de cerca de 3.000 metros, caraterísticas que, por si só, atraem investimento no conhecimento dos habitats de mar profundo”.

Na sua intervenção, o Secretário Regional destacou também a importância do trabalho desenvolvido por Ricardo Serrão Santos, no Parlamento Europeu, em defesa do mar e da afirmação das vantagens da convergência geográfica e política dos Açores na definição das políticas europeias para o Mar.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*