Escola de Água de Pau reduz para metade o número de alunos retidos

A Escola Básica e Integrada de Água de Pau consegui, em 2017, reduzir para 50% o número dos alunos retidos. Os dados foram apresentados, recentemente, ao Secretário de Estado da Educação, quando da sua visita de dois dias aos Açores.

Segundo a Presidente do Conselho Executivo, Joana Medeiros, estes resultados foram possíveis de alcançar, na sequência da implementação do Projeto de Intervenção Comunitária (PIC), projeto este que trabalha a própria comunidade em conjunto com a escola.

Como resultado, registou-se uma mudança nas rotinas familiares para melhor, na interação entre a escola, as famílias e a própria comunidade.

Joana Medeiros realça o facto deste projeto, que este ano letivo passou a metodologia de trabalho, veio ajudar a escola a ultrapassar uma dificuldade que se registava anteriormente, face ao meio onde esta está inserida.

Segundo a Presidente do Conselho Executivo da EBI de Água de Pau, “esta foi a prova de que quando se trabalha em conjunto, não há duvida que se trabalha para melhor.

Diz a docente que é possível mudar a comunidade, aproveitando o que esta tem de bom e trabalhar com isso. “Temos verificado que existe uma mudança pela positiva”.

Este é um projeto em parceria entre a Direção Regional da Educação e a Ação Social, sendo que o trabalho das técnicas no terreno tem sido importante uma vez que, devido a esse trabalho, “as famílias estão mais despertas sendo que antes, não davam tanta importância, e que agora faz toda a diferença”.

Joana Medeiros mostra-se igualmente satisfeita pela escola poder mostrar estes resultados positivos, “são bons resultados que resultam das boas metodologias implementadas na escola, e para chegar a estes, foi preciso um trabalho bem elaborado e que vem detrás”.

A docente dá o exemplo na disciplina de matemática em que, os alunos tem vindo a trabalhar com metodologias implementadas desde o 1º ano e que, ao fim de três anos, já demonstram uma facilidade na manipulação dos materiais, isto porque já existe uma rotina criada.

Sendo esta uma das disciplinas responsáveis pelo insucesso escolar, Joana Medeiros acredita que, havendo uma articulação com o pré-escolar a partir do próximo ano letivo, torna-se essencial para reduzir o prolongar do insucesso.

A responsável fala ao Jornal Diário da Lagoa, à margem da visita do Secretário de Estado da Educação à EBI de Água de Pau, acompanhado pelo Secretário Regional da Educação.

Ao Diário da Lagoa, João Costa mostrou-se satisfeito com o que assistiu nesta escola, mostrando que o trabalho que tem vindo a ser feito na região, está a dar resultados, nomeadamente com a implementação do ProSucesso- Açores pela Educação, programa integrado de promoção do sucesso escolar, e do programa nacional Autonomia e Flexibilidade Escolar.

Diz sair da região “entusiasmado e consciente que há uma intenção profunda de melhorar os resultados escolares, com práticas inovadores”, adiantando que leva ideias e testemunho com pistas para o aprofundar de relações entre a Região Autónoma e o Governo da República.

Por seu turno, o Secretário Regional da Educação e Cultura adianta que, nos Açores e no continente, há uma “batalha comum” contra o insucesso e o abandono escolar.

Avelino Meneses considera que esta batalha, que classificou de “difícil” e de realização “a prazo”, não pode ser “travada sozinha pelo Governo”, necessita de parceiros, sendo os professores, “os melhores parceiros do Governo no combate ao insucesso e ao abandono escolar”, seguido das famílias e a própria comunidade.

Depois dos bons resultados conseguidos na Lagoa, Avelino Menezes adianta que este projeto de intervenção será alargado nos próximos anos letivos a mais concelhos da ilha de São Miguel.

DL

Categorias: Educação, Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*