Comissário da Agricultura visita os Açores em junho

A Eurodeputada Sofia Ribeiro anunciou que Phil Hogan, Comissário Europeu da Agricultura e Desenvolvimento Rural irá visitar os Açores a 27 e 28 de junho próximos, tendo-o classificado como “um momento histórico, pois há pelo menos 10 anos que o titular da pasta da Agricultura Europeia não visita os Açores”.

Para a Eurodeputada açoriana, “desde o momento em que tomei posse que percebi a necessidade de fazer ver aos decisores europeus a realidade da agricultura nos Açores, pois com a distancia há muita informação que não chega a Bruxelas e que precisa de ser tida em conta quando se tomam decisões tão importantes. Foi assim com a Comissão de Agricultura do Parlamento Europeu, que consegui que viesse aos Açores, foi assim com o responsável pelas Políticas de qualidade da Comissão Europeia, e será agora com o Comissário Hogan, que desde a primeira hora demonstrou uma enorme sensibilidade para com as nossas reivindicações”.

A deslocação do Comissário Hogan aos Açores insere-se na iniciativa de diálogo com os cidadãos e resulta da persistência da Eurodeputada Sofia Ribeiro, que conta com mais do que um convite por ano, tendo afirmado que “este é um momento muito importante, porque para além da visita aos Açores, temos a proposta do próximo Quadro Financeiro Plurianual com más notícias para o sector agrícola e aquando da visita do Comissário, teremos já a nova proposta da Política Agrícola Comum, cujo POSEI estará integrado como programa autónomo, pelo menos é o que tenho defendido e estou segura que assim será”.

Sofia Ribeiro recordou ainda que o Governo Regional também tem uma certa responsabilidade nesta deslocação do Comissário, pois também o convidou oficialmente e que “a partir de agora e de uma base de um programa de trabalho que enviei ao Comissário Hogan, acertarei com o seu Gabinete, com a Federação Agrícola e com o Governo Regional o programa final da sua visita aos Açores, que esperamos que seja uma jornada muito profícua e que aproveitemos para mostrar as nossas potencialidades e não apenas para reivindicar mais apoios, necessários, é certo, mas que não nos levam numa estratégia vencedora”.

DL/GDPE

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*