Berta Cabral adverte Governo para não permitir diminuição de fundos no próximo Quadro Financeiro Plurianual

A deputada do PSD/Açores na Assembleia da República, Berta Cabral, advertiu o Governo para a necessidade “de não permitir a diminuição dos fundos no próximo Quadro Financeiro Plurianual”, considerando que “Portugal assim o exige, e o Governo não se pode contentar com uma dotação plurianual inferior à do último Quadro Financeiro-Portugal 2020”!, afirmou.

Intervindo na audição ao Ministro do Ambiente sobre a negociação dos fundos comunitários PT-2030, a social democrata defendeu que os 25 mil milhões de euros do anterior Quadro Financeiro “deveriam ser o ponto de partida”, sendo que a negociação do próximo Quadro Financeiro Plurianual da UE “irá ocorrer num contexto peculiar, dada a nova realidade, decorrente do denominado Brexit, com fortes implicações no Orçamento da União Europeia”, bem como “pelo conjunto de novas prioridades estratégicas, sem comprometer a politica de coesão, que é a base da estabilidade do projeto europeu”, referiu.

A deputada do PSD considera “fundamental responder aos novos desafios europeus, com especial destaque para as alterações climáticas, a segurança e defesa – incluindo a cibersegurança – e as migrações, entre outras”, frisou.

Berta Cabral sublinha que a posição conjunta “pretende utilizar o orçamento em prol de uma União Europeia Sustentável, que garanta a transição para uma economia mais eficiente, mais amiga do ambiente e preparada para responder aos desafios colocados pelas alterações climáticas”.

A deputada frisou que tem de haver uma preparação, “no processo de alterações climáticas, tendo em vista a mitigação dos seus efeitos”.

A deputada do PSD avançou ainda que “a transição energética, a mobilidade eficiente, a eficiência energética das cidades, o mar, a agricultura e florestas, o combate ás alterações climáticas, a economia circular, e a água e o saneamento básico são os oito domínios centrais da agenda em que assenta a declaração conjunta PSD/Governo”.

Berta Cabral lembrou ainda que, “no Portugal 2020, dos 25 mil milhões de euros, foram afetados 2,25 milhões ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos “, concluiu.

DL/PSD

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*