Associação de estudantes preocupada com o insucesso e o abandono escolar

A Associação de Estudantes da Escola Secundária de Lagoa (AEESL) assinalou, no mês de março, o Dia Nacional do Estudante. O auditório da ESL foi palco de uma cerimónia cultural e solene, representativa da participação e mobilização dos estudantes lagoenses.

As comemorações iniciaram-se dia 22 com a abertura da Exposição “Uma pausa no estudo…” seguindo-se a atuação de Nuno Tavares.

No dia 23 teve lugar uma palestra sobre DST’s com o Lions Clube de Lagoa assim como decorreu a sessão solene comemorativa Dia Nacional do Estudante, no auditório da Escola Secundária de Lagoa.

De realçar que neste dia, antes da sessão solene, foi feita uma marcha de tambores (manifestação pacifica) a reivindicar algumas ideias da educação pública, como o caso da gratuitidade dos manuais escolares para todos os estudantes; por uma redução da carga horária e remuneração dos Estágios do Ensino Profissional; por mais financiamento para a ESL e por apoios extra, focados no combate ao insucesso e ao abandono escolar.

Henrique Teodoro, presidente da Associação de Estudantes da ESL, entende que a educação passa um momento difícil. “Atualmente, a educação tem um papel preponderante na formação dos indivíduos enquanto cidadãos. Assim sendo, a escola deve ser o ponto de partida no desenvolvimento, instrução e inserção dos jovens na vida ativa da sociedade. No entanto, deparamo-nos com dois grandes problemas que comprometem o desenvolvimento integral do estudante – Insucesso e Abandono Escolar”.

O presidente da AEESL recorda que “durante o percurso académico de um aluno, o insucesso reflete-se num incumprimento dos requisitos mínimos necessários a uma normal progressão ao longo da sua vida académica. Por outro lado, um outro fator limitante da evolução do aluno e do país reside no abandono escolar que se verifica precocemente, durante o ensino básico, ou posteriormente, no secundário. Assim sendo, não podem o meio envolvente e a família demitir-se da completa formação do aluno e culpar exclusivamente a escola pelo desinteresse dos alunos pela sua vida escolar e pela falta de preparação para a vida ativa na sociedade. Urge então promover a interligação escola/meio envolvente, englobando neste não só o poder local, mas também as empresas e instituições, com o objetivo de fomentar a vertente prática, criando projetos e atividades com os mais diversos interesses. Não podemos negar também a importância da escola nesta realidade. O empenho e a motivação dos alunos, o interesse e a formação dos professores são fatores determinantes na vida escolar e, consequentemente, no combate ao insucesso e ao abandono”.

Não esquecendo de quem leciona, Henrique Teodoro entende que, “se, por um lado, é importante que o aluno se sinta envolvido e feliz no local onde aprende, por outro lado, é também relevante que o professor se sinta estimulado no local onde ensina”.

Considerando que os pilares da educação são o aluno, a escola, a família e a sociedade, “consideramos que estes quatro vetores devem estar em perfeita harmonia, agindo em conjunto de forma a combater estes dois problemas, e nós, em quanto Associação de Estudantes estamos atentos e assumimos o compromisso de combater estes dois problemas que os estudantes e a educação, atualmente enfrentam. Aproveito este momento, para dar-vos em primeira mão uma boa e enriquecedora notícia que, decerto irá ser muito benéfica para a nossa escola e para os nossos estudantes. A nossa Associação está a trabalhar e irá, brevemente, implementar um projeto na nossa escola que visa a motivação dos estudantes através de uma conversa de aluno para aluno, uma conversa cara a cara, livre, espontânea e sobretudo de jovem para jovem”, disse.

DL

Categorias: Educação, ESL, Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*