Alunos lagoenses refletem cidadania educadora no Teatro

No âmbito da comemoração do 6º aniversário da Lagoa a cidade, o Cine Teatro Lagoense, Francisco D´Amaral Almeida, irá ser palco, esta sexta-feira, dia 13 de abril, das peças de teatro “Respeito é bom e eu gosto!”, do Clube de teatro A Faísca, da Escola Secundária de Lagoa e “Auto da Porca que furou a Barca”, do Clube de Expressões “Rua de Lua”, da Escola Básica e Integrada de Água de Pau, pelas 20h30.

Estas duas peças de teatro têm como principal objetivo a envolvência da comunidade no projeto educativo, por forma a aproximar a sociedade civil da educação.

Com a participação de 18 atores, a peça de teatro “Respeito é bom e eu gosto!” irá demonstrar que numa sociedade cada vez mais frenética, onde o tempo é escaço, as pessoas esquecessem dos valores mais importante nas relações humanas, nomeadamente do respeito pelos outros.

O texto original de A Faísca, “Respeito é bom e eu gosto!” apresenta seis situações comuns do quotidiano, em que as diferenças entre os seres humanos não são respeitadas, levando a situações mais extremas, como o racismo, bullying, preconceito e a violência.

Tendo por base os valores que o Homem deveria sempre respeitar, esta peça de teatro pretende mostrar uma sociedade que ainda se pode modificar e construir um mundo melhor, mesmo no meio do caos.

Por seu turno, a peça de teatro “Auto da Porca que furou a Barca”, do Clube de Expressões “Rua de Lua”, será também exibida, às 14h30, no auditório da Escola Básica e Integrada de Água de Pau.

Numa adaptação da obra de Gil Vicente, o Auto é uma sátira da sociedade portuguesa e do contexto regional atual, na perspetiva dos jovens da EBI de Água de Pau.

A peça representa duas barcas ancoradas num porto imaginário, onde um Anjo e um Diabo esperam a chegada daqueles que ao deixarem a vida terrena procuram a passagem para o paraíso.

De relembrar que, estas peças de teatro dos alunos lagoenses integram um dos Princípios da Carta das Cidades Educadoras, onde, a participação no projeto deverá contar com as instituições, organizações civis e sociais, tendo em conta as iniciativas privadas e outros modos de participação espontânea.

DL/CML

Categorias: Cultura, Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*