Espaço saúde: Colesterol

Trata-se de um tipo de gordura produzida pelo organismo e proveniente da alimentação que está presente nas células e é fundamental para o bom funcionamento do organismo.

Considera-se três tipos de colesterol, o LDL e o VLDL classificados como “mau colesterol” e o HDL que é classificado de “bom colesterol”.

O HDL (High-density lipoprotein), é um tipo de colesterol que impede o depósito de gorduras na parede das artérias. Remove a gordura dos vasos e transporta-a para o fígado para ser metabolizada. “Bom colesterol”.

O LDL (Low-density lipoprotein) e o VLDL (Very low-density lipoprotein), transportam colesterol para as células e facilitam a deposição de gordura nos vasos. “Mau colesterol”.

Quando os níveis de LDL e VLDL estão elevados existe o aumento do risco de doença coronária, enfarte do miocárdio ou acidente vascular cerebral. A deposição de gordura na parede dos vasos leva ao seu estreitamento e consequente aumento de risco de eventos cardiovasculares, situação conhecida na clínica como aterosclerose.

O colesterol elevado, dislipidemia, é responsável por cerca de um terço de todas as doenças cardiovasculares, em todo o mundo. No nosso país, cerca de 68,5% dos portugueses apresentam valores de colesterol iguais ou superiores ao valor de referência 190 mg/dl. Cerca de um quarto apresentam níveis de colesterol de risco elevado, ou seja, superiores a 240 mg/dl.

Como por si só o colesterol elevado não causa sintomas, o seu médico pode pedir uma análise ao sangue para avaliar o seu perfil lipídico, quantidade de colesterol no sangue, e o risco para desenvolver doença cardiovascular.

O risco para desenvolver doença cardiovascular está aumentado em pessoas hipertensas, diabéticas, obesas, com alimentação desequilibrada, hábitos tabágicos, consumo excessivo de álcool, stress e com fatores hereditários.

Para controlo dos níveis de colesterol e considerando que este é, em grande parte, produzido pelo organismo e que por fatores hereditários algumas pessoas têm tendência a produzir níveis mais altos torna-se fundamental modificar estilos de vida.

Adira a uma alimentação saudável, consuma gorduras insaturadas, que pode encontrar no azeite, peixes e amêndoas, por exemplo, este tipo de gorduras promovem a produção do HDL, o bom colesterol. Evite o consumo de gorduras saturadas e não abuse do sal.

Pratique exercício físico, emagreça se tiver excesso de peso, se fuma, deixe de fumar.

Para além de adotar um estilo de vida saudável o seu médico poderá prescrever medicação para controlo do colesterol. Fá-lo-á tendo em conta os fatores de risco que possa apresentar.

A medicação ajuda a prevenir o desenvolvimento da doença arterial e a estabilizar lesões precoces das artérias, as lesões obstrutivas já existentes, podem reverter.

Relembro que o cumprimento do regime terapêutico instituído pelo seu médico é fundamental na eficácia do tratamento.

Dr. João Martins de Sousa
Delegado de Saúde de Lagoa
(Artigo publicado na edição impressa de abril de 2018)

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*