Operário organizado vence Casa Pia por 3-0

A equipa principal do Clube Operário Desportivo venceu, este domingo, o Casa Pia Atlético Clube por 3-0, numa tarde de futebol como há algum tempo não se via na Lagoa.

Os golos dos fabris foram conseguidos ainda na primeira parte deste encontro referente à 24ª jornada do Campeonato de Portugal, série E, através de Camará (2) e Marco Aurélio (1).

Quando faltam apenas seis jornadas para o final da primeira fase da prova, esta vitória era crucial para a equipa da Lagoa que, ainda assim, está na zona de despromoção.

Em campo estiveram três equipas que revelaram qualidade, sendo que a eficácia sorriu ao Operário que conseguiu concretizar, em golo, pelo menos três das várias oportunidades criadas.

Os visitantes mostraram igualmente o porquê de estarem no topo da tabela classificativa, embora tenham encontrado um Operário diferente de jornadas anteriores, que acabou por contrariar o que poderia ser o favoritismo, tendo em conta os lugares que ambas as equipas ocupam na classificação da série.

Um Operário bem organizado, com jogadores bem colocados em campo, com uma estratégia bem estudada, acabou por levar ao sucesso.

A equipa de arbitragem também realizou um trabalho muito positivo, permitindo às equipas um jogo aberto, intervindo nos momentos certos, sem situações a apontar.

No final do encontro, o técnico do Operário estava satisfeito com o resultado alcançado, uma vez que, segundo adiantou aos jornalistas, já na sala de imprensa, este foi a melhor exibição que a sua equipa fez.

“Na primeira parte jogamos bem com bola, e na segunda parte jogamos também bem sem bola, e é preciso saber jogar assim. Estivemos sempre organizados”, realçou André Branquinho.

Já da parte de Tiago Zorro, técnico do Casa Pia, o resultado não foi bem acolhido, acusando mesmo a equipa da casa de ter sido beneficiada pela equipa de arbitragem, embora tenha reconhecido que a sua equipa não fez tudo o que deveria ter feito na partida.

“A superioridade do Operário não é tão grande que pudesse fazer 3 golos ao Casa Pia” disse o técnico dizendo que houve outros fatores que levaram a esse resultado.

Por seu turno, questionado sobre a atuação da equipa de arbitragem, o treinador do Operário, André Branquinho, admitiu que a sua equipa trabalhou para atingir o sucesso e não poderá ser posta em causa com qualquer ação externa.

A realidade deste encontro é clara com o resultado. Se é certo que a equipa da casa poderia ter marcado mais golos, e fez por isso, certo é que a equipa visitante também poderia ter chegado ao golo, mas João Botelho mostrou o porquê de defender a baliza fabril.

Com este resultado o Operário totaliza 24 pontos, mas ocupando o 11º lugar da tabela, não conseguindo ainda fugir da zona de despromoção.

De salientar ainda o muito público no João Gualberto Borges Arruda, esta tarde, que, com porta aberta, os adeptos regressaram ao campo, para apoiar a sua equipa nesta reta final da prova.

DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*