Marta Guerreiro afirma que números do turismo atingem máximos históricos nos Açores

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo manifestou satisfação com os últimos dados conhecidos sobre o turismo, que colocam os Açores em máximos históricos.

Marta Guerreiro, que falava à margem de um encontro com profissionais de turismo, salientou que, segundo os dados divulgados pelo SREA, “em termos de dormidas, verifica-se que, em 2017, fomos pelo terceiro ano consecutivo a região do país que mais cresceu, fechamos o ano com uma variação positiva de 16%, alcançando-se a meta de praticamente 1,8 milhões de dormidas”, acrescentando que, com a divulgação dos dados do Alojamento Local, que acontecerá em março, o arquipélago deverá ultrapassar a barreira dos dois milhões de dormidas, o que é histórico para os Açores.

Esta satisfação resulta também do facto de o crescimento se estar a verificar em praticamente todas as ilhas, referindo que, “para além de S. Miguel, com um crescimento notório de 19%, destaca-se também o crescimento que se verifica nas Flores, com 29%, em S. Jorge, com 13%, e na Terceira, com 12%.”

Nessa linha, realçou Marta Guerreiro, também tem sido possível aumentar a estada média, que está situada em 2,6 noites, o que se mantém acima da média nacional.

Quanto às receitas do setor, o arquipélago, segundo a Secretária Regional, “registou 87 milhões de euros em dormidas, o que é de facto notório e é um ótimo indicador de que a melhoria da rentabilidade dos estabelecimentos hoteleiros está a acontecer, uma vez que as receitas estão a crescer com taxas superiores às dormidas”.

Marta Guerreiro reafirmou, por isso, a importância da qualificação, salientando que será por essa via que se podem tirar mais proveitos dos investimentos que estão a ser feitos.

Para Marta Guerreiro, os Açores não serão um destino de massas e tudo aquilo que a Região tem em termos de instrumentos, quer ao nível do Plano Estratégico de Marketing do Turismo nos Açores, quer do Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma, que se estima estar finalizado no final de primeiro semestre deste ano, permite dotar a Região de “uma estratégia que passa ao lado de qualquer turismo de massas”.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*