Presidente da AMRAA reúne com delegação regional da Ordem dos Médicos Veterinários

A Presidente da Associação de Municípios dos Açores reuniu, na sede da Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores, com Laura Sousa, Presidente do Conselho Regional dos Açores da Ordem dos Médicos Veterinários, para debater assuntos de importância e competências das autarquias dos Açores, no âmbito do desempenho de funções por parte da classe profissional veterinária.

Neste âmbito, a Ordem identificou várias matérias de relevantes, desde o conteúdo funcional da figura do Médico Veterinário Municipal e a sua essencial atividade no âmbito local, bem como a matéria dos Centro de Recolha Oficiais de Animais e a necessidade imperiosa da sensibilização da população no que concerne ao abandono animal e às campanhas de esterilização. Laura Sousa identificou ainda os exemplos de boas práticas existentes em alguns municípios do Norte do país, como o cheque veterinário solidário.

Cristina Calisto, por sua vez, explanou que os municípios dos Açores estão a fazer um grande esforço no cumprimento da legalidade e afirmou que todos os autarcas estão comprometidos no garante de soluções que possam ser sustentáveis e que possa suprir os desafios futuros.

A Presidente da AMRAA identificou a necessidade de adensar a cooperação intermunicipal não só nas matérias debatidas, mas em vários outros campos, como solução mais sustentável. “As soluções conjuntas tornam-se muitas vezes mais viáveis do que as soluções isoladas e os municípios são que dá o melhor exemplo de cooperação na administração pública em Portugal no sentido da cooperação institucional, como forma de resolver ou solucionar dilemas das comunidades locais”.

Da reunião ficou em aberto a possibilidade de ser estudada a apresentação de uma iniciativa legislativas regional que harmonize a legislação nacional e europeia com a realidade efetiva da Região Autónoma dos Açores e com as suas especificidades, como já se havia verificado na Madeira.

DL/AMRAA

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*