Desemprego continua a ser preocupante, dizem os TSD Açores

“A descida da taxa de desemprego, registada no último trimestre de 2017, não deve dar lugar a euforias”, disse hoje Joaquim Machado.

Para o presidente dos TSD/Açores, o número de açorianos desempregados “continua a ser um problema social grave, pese embora a ligeira melhoria verificada, comparativamente a 2016”.

Segundo Joaquim Machado, “há cerca de 17 mil açorianos sem emprego, considerando que mais de 6 mil pessoas estão integradas em programas ocupacionais, portanto, sem emprego ou sequer qualquer contrato a termo certo”, adianta.

Outra preocupação relacionada com a falta de postos de trabalho prende-se com o desemprego de longa duração, isto é superior a um ano, que nos Açores atinge 39% dos desempregados (3.443 pessoas): “E isso deve ser motivo de grande preocupação, sobretudo para os responsáveis políticos”, diz Joaquim Machado

Para os TSD/Açores, ao fenómeno do desemprego junta-se ainda o problema da precariedade, dos contratos, incluindo a Função Pública regional, onde vem crescendo o número de trabalhadores contratados a termo.

Os TSD/Açores consideram assim que “não há motivos para festejar qualquer sucesso das políticas de emprego. Muito pelo contrário, há sim razões para preocupação e para atuar com medidas mais assertivas, desde logo destinadas aos 120 trabalhadores da Cofaco, que em breve vão perder o sem emprego”, concluem.

DL/PSD

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*