PS recomenda ao Governo que promova importância geoestratégia dos Açores

Os deputados do PS eleitos pelos Açores na República apresentaram um projeto de resolução onde recomendam ao Governo que reforce a posição geoestratégica dos Açores. “Portugal situa-se na confluência de dois continentes, Europa e África, e no centro do eixo transatlântico entre a Europa e a América, sendo que as ilhas dos Açores assumem particular relevância devido à sua centralidade atlântica, reconhecida ao longo da história”, defendem Carlos César, Lara Martinho e João Casto na iniciativa.

No entanto é mais do que isso. “A relevância geoestratégica dos Açores não se reduz, porém, à constatação da sua localização privilegiada no Atlântico”, dizem os socialistas. “O valor geoestratégico dos Açores é, acima de tudo, uma mais-valia que potencia o alcance da ação estratégica, não apenas da Região Autónoma, mas também do País e das instituições internacionais a que Portugal pertence, em particular a União Europeia e a NATO – duas organizações com uma clara vertente Atlântica”, revelam.

Os parlamentares lembram que, nesta legislatura, a valorização da posição geoestratégica dos Açores tem sido um elemento central da estratégia nacional, no reconhecimento pelo Governo da República de que o potencial da Região é um contributo único e de enorme relevância para o todo nacional. E apesar de reconhecerem que o os Governos – regional e nacional – muito têm feito para garantir “o protagonismo dos Açores”, fazem quatro recomendações objetivas ao Governo: Apelam a que se garanta a valorização do potencial geoestratégico do arquipélago dos Açores, designadamente, pela criação de oportunidades que se adequem e reforcem as capacidades próprias da Região, em consonância com as exigências da modernização e abertura da economia global; que mantenha a inclusão e o ativo envolvimento da Região Autónoma dos Açores nos projetos estratégicos de âmbito nacional; que garanta que as oportunidades que emergem da participação de Portugal, como membro de pleno direito, na NATO e na União Europeia possam ser aproveitadas pela Região e que promova o potencial geoestratégico dos Açores destas e outras organizações internacionais, como uma mais-valia para o alcance da atuação estratégica dessas instituições.

DL/PS

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*