Operário perde em casa em jogo de onze para dez

A equipa do Operário regressou às derrotas este domingo ao perder, na Lagoa, por 1-2, em jogo da 19ª jornada do Campeonato de Portugal.

Na partida da Série E, na receção ao Louletano, os fabris foram obrigados a correr atrás do prejuízo desde o minuto 12, altura em que o árbitro do encontro assinalou grande penalidade a favor dos visitantes, num lance que deixou muitas dúvidas, tanto que o próprio árbitro hesitou em assinalar a falta, numa disputa de bola à entrada da área fabril. Foi o auxiliar do lado da bancada a indicar que teria havido falta do jogador do Operário.

Na sequência do lance Hidelvis viu a cartolina vermelha e o Louletano chegava ao primeiro golo da tarde.

A jogar em desvantagem numérica e no marcador, os fabris foram mais equipa, aliás, foram a única com objetivo de jogar e chegar ao golo, uma vez que os visitantes acabaram por jogar a maior parte do encontro na sua área, fruto também do futebol praticado pelos fabris.

Ao minuto 21, ainda da primeira parte, Dani caiu na área adversária, mas o árbitro acabaria por mostrar cartolina amarela ao camisola 10 fabril por simulação, num lance que deixa igualmente muitas dúvidas.

No reinício da partida, o Operário via um lance anulado uma vez mais pela equipa de arbitragem, ao assinalar falta do Louletano, numa altura em que os fabris tinham a posse de bola e ficavam em vantagem no meio campo adversário, beneficiando claramente a equipa visitante.

Outro lance polémico foi o golo do empate, em que Camará caiu na área adversária. O árbitro não teve dúvidas e assinalou para a marca das grandes penalidades, embora, neste lance, tenham ficado dúvidas se realmente o camisola 19 do Operário tenha sofrido qualquer falta.

Na conversão, Ruizinho dava o empate à equipa da casa que, mesmo em desvantagem numérica foi sempre mais equipa que o adversário.

Na Lagoa ainda se acreditava que era possível chegar ao segundo golo, mas as esperanças acabaram quando, a cinco minutos do fim do encontro, o Louletano fez o 1-2 final.

Um resultado injusto pelo futebol praticado no Campo João Gualberto Borges Arruda pela equipa do Operário.

Com este resultado, os fabris entram novamente no grupo de despromoção, mantendo os 17 pontos ao fim de 19 jornadas.

Na próxima jornada, a equipa da Lagoa volta a jogar em casa, na receção ao Olhanense, equipa que ocupa a segunda posição da tabela desta Série E.

DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*