Voz do Passado – A imprensa lagoense antiga | 13

O Alvitre dum lagoense à Câmara da Lagoa numa justa aspiração dos habitantes de Santa Cruz, as actividades desportivas no Eden-Parque, as festas religiosas e consórcios, em destaque, registados n’ A SEMANA, órgão de defesa dos interesses do concelho, com redação na rua João Chagas, 19 na Vila da Lagoa, no domingo, dia 12 de julho de 1936. Proprietário, Diretor e Editor: António C. Almeida.

ALVITRE
Interpretando os desejos unânimes dos moradores da freguesia de Santa Cruz, sede do concelho, desta vila, vimos solicitar à Exma. Comissão Administrativa Municipal, uns pequenos melhoramentos a realizar na referida freguesia, os quais não importariam grande dispêndio para a Câmara.

O primeiro melhoramento consiste na iluminação do Jardim dos Frades, até às 22 horas e conservar o mesmo aberto diariamente ao público, nesta quadra de verão.

Um outro melhoramento a fazer, não menos importante, é no largo 5 de outubro que, pela data comemorativa que representa e por ficar em frente do edifício da Câmara, necessita também uma grande remodelação, retirando aquele indecente e inestético fontenário e substituí-lo por um chafariz em ferro que se encontra há anos encarcerado nos depósitos da Câmara à espera de ocasião de ser útil.

Cercar o jardim, ali existente, com arcos de ferro, levantar aquela relva, substituindo-a por outra e ajardinar convenientemente os espaços livres. Reforçar a iluminação com mais 2 lâmpadas, além das que lá existem.

A entrada para a Câmara requere também que se olhe por ela, substituindo aquelas árvores por outras mais novas e aumentar o seu número. Retirar aquele cascalho, ajardinando o centro e colocar, nas 2 colunas, 2 globos elétricos, para assim tornar a entrada dos Paços do concelho digna do seu nome.

Tudo isto uma insignificância. O mais dispendioso será talvez a luz, mas é possível que esteja alguma lâmpada a mais noutro recinto que a possa dispensar e ser utilizada com maior proveito noutra parte.

Aqui deixamos o nosso alvitre, esperando que a Digna Comissão Administrativa da Câmara Municipal deste concelho o tome na devida consideração, satisfazendo a justa aspiração dos habitantes de Santa Cruz.

———- 0 ———-

FOOT – BALL
Domingo passado realizou-se no Eden-Parque desta vila, um encontro de foot-ball entre os grupos «União Lagoense» e o «Vingador Sport Club» de S. Roque, havendo um empate de 1-1.

Arbitrou o desafio com a costumada imparcialidade e correção o sr. Fernando Ribeiro.

———- 0 ———-

CRÓNICA RELIGIOSA
Realiza-se hoje no extinto convento dos Frades uma festa em honra de Santo António. É pregador o digno vigário da freguesia, sr. Padre Agostinho Pacheco.

———-

No próximo domingo realizar-se-á na paroquial do Rosário a festa do Coração de Jesus que costuma revestir grande brilhantismo.

O programas das festas é o seguinte: Quinta-feira, pelas 21 horas, Hora Santa. Na sexta-feira devoção e sermão pelo cura-coadjutor de Santa Clara, sr. Padre Luíz Pacheco. Sábado, confissões. No Domingo, às 8 horas, comunhão solene às crianças da catequese; às 11 e meia horas missa cantada com sermão pelo mesmo pregador, havendo de tarde procissão com o itinerário dos demais anos, acompanhada pelas duas filarmónicas da vila «Lira do Rosário» e «Estrela d’Alva».

Na segunda-feira, missa às 9 horas, saindo em seguida algumas imagens em procissão, a colher donativos para as despesas das festas. À tarde desse dia arrematações tocando por essa ocasião a «Lira do Rosário». O digno vigário, sr. Padre João Furtado Pacheco muito se empenha para que as festas assumam o esplendor do costume.

CASAMENTO
Realizou o seu consórcio domingo passado na paroquial de Santa Cruz, o sr. João Correia de Melo, comerciante, com a srª Dona Maria José Correia de Melo, filha do sr. Artur correia de Melo. Foram padrinhos da noiva, a srª Dona Maria Teresa da Ponte Teixeira e o sr. Padre Manuel Pacheco de Sousa, vigário de S. Pedro de Vila Franca e do noivo o sr. Guilherme Pereira Gomes, gerente da casa comercial Domingos Dias Machado.

DE FÉRIAS – nos Areeiros e Malaca
Seguiram já para os seus prédios do campo a passar a estação calmosa respetivamente para os Areeiros e Malaca os srs. Urbano Teles Ferreira e José Silva com as suas famílias.

Por: RoberTo MedeirOs
(Artigo publicado na edição impressa de janeiro de 2018)

Categorias: Voz do Passado

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*