Rui Bettencourt reafirma importância e valorização do “ativo estratégico” da Diáspora

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas, reafirmou a importância da Diáspora e da sua valorização para o Governo dos Açores, num momento que é de “crescimento económico e de grandes oportunidades que se abrem” na economia e no desenvolvimento da sociedade.

Rui Bettencourt, que intervinha no II Encontro de Investidores da Diáspora, sublinhou a “dimensão de ativo estratégico” da Diáspora, considerando que isto tem “consequências fortes” na estratégica política de relacionamento com a mesma.

Para o titular da pasta das Relações Externas, nesta realidade existem “vários atores políticos, económicos e sociais”, frisando que os investidores da Diáspora têm “uma relevância fundamental” para os países onde se encontram mas também para os Açores.

O Secretário Regional abordou ainda a situação “muito particular” dos Açores, apesar de serem uma região “dispersa e pequena”, exemplificando com algumas das produções feitas no arquipélago e salientando as suas mais valias em diversas áreas de atividade como a indústria agro alimentar, que produz “mais de 30% do leite nacional e mais de 50% do queijo do pais” e que exporta 300 milhões de euros de produtos lácteos por ano.

Exemplificou ainda com a produção de chá, a indústria conserveira, a floricultura com a produção de proteas, o vinho e o turismo, que têm vindo a crescer exponencialmente.

Por outro lado, Rui Bettencourt falou também de áreas novas como a economia do mar e a aquacultura, destacando a dimensão atlântica do arquipélago e a sua centralidade relativamente às autoestradas do mar na ligação da Europa à América e ao Canadá.

DL/Gacs

Categorias: Comunidades, Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*