“Resultados dos alunos açorianos nos testes PIRLS reforçam necessidade de uma reflexão sobre a Educação nos Açores”

O grupo parlamentar do PSD/Açores analisa com preocupação os resultados obtidos pelos alunos do 4.º ano das escolas da Região nos testes PIRLS 2016 – que afere a literacia em leitura dos alunos – nos quais os Açores figuram entre as regiões com desempenhos médios inferiores à média nacional.

Maria João Carreiro considera que “esses resultados não são nada animadores e merecem a preocupação” do PSD/Açores, na medida em que “colocam a nossa Região abaixo da média nacional, que desceu em relação ao último teste, em 2011”, o que, frisou, “reforça a nossa convicção de que é urgente uma reflexão sobre o rumo do setor da Educação nos Açores”.

O PIRLS (Progress in Internacional Reading Literacy Study) realiza-se de cinco em cinco anos e consiste numa avaliação internacional, em 50 países, da literacia em leitura.

Segundo uma nota enviada à nossa redação, os resultados deste estudo, conhecidos esta semana, posicionam os Açores no grupo das regiões com desempenhos médios inferiores à média de Portugal, com 506 pontos.

Dos alunos açorianos avaliados, 5% não alcançaram a fasquia dos 400 pontos (nível de desempenho baixo), apenas metade dos alunos obtiver pontuação média muito próxima dos 500 pontos e menos de um quarto dos alunos alcançou o desempenho elevado.

A deputada social-democrata açoriana alerta para os “persistentes” maus resultados da Região em estudos internacionais, lembrando que em 2015 a Região continuava nos últimos lugares do ranking dos estudos PISA, distanciando-se cada vez mais da média nacional.

“Enquanto se mantiverem estes resultados na Educação, não teremos desenvolvimento económico, a pobreza persistirá e o emprego precário prevalecerá”, explica, sublinhando que “a melhoria do desempenho dos alunos só se irá atingir mediante o desenvolvimento de uma cultura escolar de cooperação, ajustada às características da Região”.

A porta-voz dos social-democratas açorianos clarifica que “os professores e alunos açorianos não são, à partida, piores do que os professores e os alunos de todo o país”, razão pela qual, reitera, “temos de investir numa Educação centrada no aluno, em que os professores desempenham um papel fundamental no processo de formação do aluno”.

O PSD/Açores considera “fundamental” reforçar a autonomia das unidades orgânicas, transformando o projeto educativo de cada escola num plano anual de melhorias de resultados educativos, com objetivos e metas quantificáveis, que possam conduzir a créditos pedagógicos e financeiros em função dos resultados obtidos, no seu contexto.

Simultaneamente, explica Maria João Carreiro, “defendemos a necessidade de fortalecer a profissão de docente, dando-lhes margem de progressão e mais tempo para trabalharem individualmente com os seus alunos e com os pais, para investirem no seu desenvolvimento profissional e no dos colegas”.

A deputada do PSD/Açores alerta a “decrescente execução orçamental ano após ano”, razão pela qual defende que “não basta orçamentar verbas para a formação do Pessoal Docente, é preciso executá-las”.

DL/PSD

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*