ESL: Clube de Geocaching da Escola Secundária de Lagoa [4]

Alunos constroem novas caches

Durante os meses de novembro e dezembro, os alunos de várias turmas desta escola, tiveram a oportunidade de aprender a construir uma nova cache. Assim vários elementos deste clube estudaram os temas propostos pela Câmara Municipal de Lagoa, relativos a atividades e/ou eventos com importância neste concelho e construíram as “páginas” (listnings) relativas a três novas caches, o que implicou algum trabalho nas disciplinas de: português, história e inglês. Também construíram e prepararam os “containers”, estudaram a sua localização e saíram em atividade para colocar as caches, que, entretanto, foram submetidas e já publicadas, sendo:

“Casa do Romeiro (https://coord.info/GC7EXV8) que é uma multi-cache, com dois pontos, estando o ponto de partida localizado na Casa do Romeiro, situada na freguesia de Santa Cruz. Esta cache versa sobre os “Romeiros de São Miguel”. Os primeiros três geocachers a encontrar esta cache receberam como prémio o livro “A Irmandade do Romeiro”.

“Cerâmica da Lagoa (https://coord.info/GC7EXV3), que, também consiste numa multi-cache, com dois pontos, devendo as informações, que conduzem à etapa final, ser recolhidas nos azulejos existentes na fachada do primeiro ponto (Cerâmica Vieira).

“Lagoa Stage – Rally Stage “(https://coord.info/GC7EXTT), que é uma cache tradicional relativa às provas de automobilismo que se realizam neste concelho, nomeadamente a importante prova especial do Azores Airlines Rally (que se realiza no Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, junto ao Nonagon), prova a contar para o Campeonato FIA da Europa de Ralis (FIA ERC) e ao rally da Lagoa. Registe-se também, a propósito, que a sede do Grupo Desportivo Comercial, se situa também nesta zona.

Entretanto alguns elementos deste clube participaram, pela primeira vez, num evento de Geocaching (“Geo Breakfast #3” – GC7F3CG).

O Clube de Geocaching agradece a colaboração da Edilidade desta cidade, bem como ao Sr. João arruda, ilustre artesão deste concelho e enaltece o trabalho dos alunos-geocachers: Rodrigo Travassos, Carolina Almeida e Cristina Januário.

Entretanto ainda está a ser construída uma nava cache (enigma).

Luis Filipe Machado e Marco Pereira
(Artigo publicado na edição impressa de janeiro de 2018)

Categorias: Educação, ESL

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*