Lagoa recebe Conferência Internacional “Açores 2017: No Rumo do Turismo Sustentável”

Uma “Cartilha de Sustentabilidade” foi assinada pela Câmara Municipal de Lagoa, onde se compromete a assumir os objetivos do desenvolvimento sustentável no concelho e concertar estratégias que promovam a imagem desta cidade enquanto destino turístico de sustentabilidade na Região dos Açores.

Efetivamente, está a decorrer, dias 5 e 6 de dezembro, na Lagoa, mais precisamente no Nonagon- Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, a Conferência Internacional “Açores 2017: No Rumo do Turismo Sustentável”, que tem como principal objetivo a permuta de ideias na construção de um futuro de turismo sustentável para a região.

Falando no âmbito da sessão de abertura, a presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto, salientou ser uma honra, receber na Lagoa, a primeira Conferência Internacional sobre Turismo Sustentável, num espaço que veio conferir ao concelho, um estatuto singular na vanguarda da inovação, tecnologia, atratividade de novos projetos empresariais e escolhido por ser pioneiro na implementação da prática de “green meetings”.

Nessa ótica de “green meetings”, de salientar que a conferência segue uma metodologia de baixo carbono e alto valor social, sendo um eco-evento.

Para a autarquia lagoense, o principal desafio consiste em mobilizar energias, por forma a passar, de uma estratégia a um plano de ação, nomeadamente com indicadores que revelam as melhores práticas ambientais.

“O caminho a trilhar, é preservar o nosso património natural e cultural, com a preocupação de criar riquezas duradouras”, considerou Cristina Calisto, que foi eleita, recentemente, presidente da Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores (AMRAA).

Segundo a autarca, a temática do turismo sustentável, deve ser vista de forma atenta, estudada com muito cuidado, com o propósito de salvaguardar, principalmente, porque o turismo assume uma grande importância na economia mundial.

Cristina Calisto considera que o Governo Regional, através da Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, está atento às oportunidades e ao futuro que se pretende para os Açores, incentivando a trabalhar de forma colaborativa para posicionar a região, como um destino sustentável de excelência.

De recordar que, a Organização das Nações Unidas (ONU), proclamou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento Mundial.

Por seu turno, Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional dos Açores, afirmou que a organização desta Conferência, não pretende apenas debater a temática do turismo sustentável, considerando que não devem, apenas, refletir sobre o futuro deste setor, mas sim, que o tema engloba áreas mais alargadas, nomeadamente: economia, ambiente e social.

Por outro lado, o governante, defende que a temática deve ser analisada pelo Governo Regional, mas, também, pelas empresas do setor, afirmando a importância da defesa do turismo sustentável para “todos nós”.

“Este não é um trabalho dos outros mas de cada um de nós”, referiu o presidente da Região Autónoma dos Açores, considerando que este tema deve ser cuidadosamente analisado, pelo: governo, empresários, residentes e visitantes.

Vencer os desafios, trabalhar todos em conjunto, ter medidas e comportamentos ativos, são alguns dos principais objetivos, defendidos pelo Governo Regional, por forma a fazer dos Açores uma mais valia como destino turístico.

Vasco Cordeiro, relembrou que, geralmente, quando se fala em turismo sustentável, as pessoas têm a tentação, em ter cuidados, apenas, com o ambiente. Assim sendo, o presidente afirma que esse pensamento é “falso” e defende três principais componentes: a sustentabilidade económica da própria atividade, mas também, a sustentabilidade ambiental e social. Na sustentabilidade social, o governante, inclui a parte laboral, nomeadamente, na relação entre os diversos intervenientes da área turística.

Por consequente, o Governo Regional, considera ser importante, dedicar maior atenção à área da sustentabilidade social, apostando num conjunto de regras e equilíbrio, por forma a salvaguardar a região. Dessa feita, a Região Autónoma, também assinou a “Cartilha de Sustentabilidade de Turismo dos Açores” e anunciou o iníciou do processo de certificação dos Açores, como destino sustentável, de acordo com o Global Sustainable Tourism Council.

O Global Sustainable Tourism Council é uma organização não-governamental que integra diversas entidades, entre as quais organismos das Nações Unidas, sendo que, apenas quatro países, nove regiões e nenhum arquipélago têm esta certificação.

Vasco Cordeiro acredita que, este é um bom desafio para os Açores e uma aposta que deve mobilizar todos, “só resultará se todos cumprirem bem a sua parte, com benefícios para todos”.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*