Família vive em condições degradantes

Um agregado familiar de quatro pessoas, casal e dois filhos, estão a viver em condições menos próprias na sua habitação que, em dias de chuva, mostra toda a sua fragilidade.

Esta situação acontece na Avenida do Conselheiro Poças Falcão, na Lagoa, onde a habitação na qual vive esta família, há já 27 anos, não reúne o mínimo de condições para ser habitada.

Desde uma instalação elétrica deficitária, telha fibrocimento, divisões em madeira, e para piorar, em dias de chuva, a água entra por todo o lado. Com as chuvas dos últimos dias, os vasilhames não vencem a água que cai, um pouco por toda a casa, e escorre pelas paredes. “No meu quarto, nem luz tenho, porque a água corre mesmo pelo lustre”, refere o morador ao Jornal Diário da Lagoa.

“Estou a dormir e a água cai na cama, tenho que colocar um plástico para escorrer para o chão, o mesmo acontece nas camas dos meus filhos”.

Segundo disse, já foi solicitada ajuda a várias entidades que, ao visitarem a casa, são unânimes a afirmar que esta não reúne condições, mas na realidade, nada mais é feito.

Segundo explicou este morador, a habitação é um anexo da casa de sua mãe, que será pertença da Secretaria Regional da Habitação. 

Este casal pede apenas ajuda para que possam ser criadas as condições mínimas para poder viver na habitação.

DL

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*